Posts Tagged ‘para-ir-com-peguete’

Queridos leitores! Desculpas pelo sumiço, mas 2009 tá ai e vamo que vamo! Uma de nossas resoluções para este ano – é minha e do Jorge, mas o Jorge ainda não sabe – é atualizar este blog com mais frequência, mas lembrem-se que contribuições de leitores também são super bem vindas!

Enfim, indo ao que interessa, o primeiro post de 2009 é sobre um restaurante descoberto no fim do ano passado, mas que continua sendo um achado. É o Quitanda Gourmet, que ocupa o antigo Sacolão da Vila Madalena. Além de o sacolão ter dado lugar a uma quitanda de gente rica – todas as frutas são super arrumadinhas e, claro, mais caras que em outros lugares -, foi construído no segundo andar um restaurante muito fofo e com ótimo custo/benefício.

Só fui em fins de semana, por isso não sei se durante a semana é o mesmo esquema, mas de sábado e domingo o cardápio permite que você escolha entre pratos a la carte ou pratos japoneses, inclusive rodízio. Um teppan (é assim que escreve?!) de salmão e legumes custa R$ 28 e dá pra dividir. Entre os pratos, as massas custam em torno de R$ 18, e, apesar de serem porções individuais (não rola de dividir), são opções um pouco mais elaboradas, como talharim ao molho de funghi. Tem também opções de saladas e sanduíches.

No domingo tem café-da-manhã até as 13h30, cheio de frutas fresquinhas, docinhos e pães gostosos. Isso é outra vantagem: como logo no andar de baixo tem uma quitanda, os sucos e as frutas são muito frescas. O suco de tangerina custa R$ 4 e a água de coco, R$ 3.  Ah! E tem pastel também, grandes e com muuuuuuuuuuito recheio, vale super a pena. Não lembro exatamente quanto custa, mas deve ser uns R$ 4. 

O atendimento é bastante simpático, mas o melhor é fugir dos horários de pico porque a equipe é pequena e eles não dão conta… O público é sempre bem alternativo, misturando professores de yoga a turmas de amigos descolados.

UPDATE!: Ao contrário do que tinha escrito antes, as outras duas unidades do Quitanda – Pinheiros e Lapa – têm comidinha também. Inclusive a Bia já tinha escrito sobre o de Pinheiros! Sorry, Bia, comi bola! De qualquer forma, acho que as duas unidades têm serviços diferentes, então vale conhecer todos…

Serviço
Quitanda Gourmet – unidade Vila Madalena
R. Medeiros de Albuquerque, 352, Vila Madalena, São Paulo – SP
Tel. 11-3042 4662

Mari Tavares

Mais uma temakeria? Siiim! Mais um lugar na Liberdade? Siiim! Vai me dizer que eu consigo comer com uma nota de R$ 10 e outra de R$ 5? Acertou.

A desvantagem de ir de carro até a Liberdade, em fins de semana, é achar onde estacionar. No sábado, fui com meu namorado, tendo como destino inicial um almoço no Sweetheart. Roda, roda, resolvemos parar no nosso estacionamento do coração (na Rua Barão de Iguape, entre a Galvão Bueno e a Avenida Liberdade, só R$ 5 – porque pobre também estaciona). No caminho, um cartaz nos fez mudar de idéia: temaki de salmão a R$ 6,50. Segura.

A Temakeria Narita é como se fosse um barzinho à parte do restaurante, a poucas casas de distância. O bom de lá é que eles fazem combos. Pedimos um que vinha um temaki de salmão e um de salmão com shimeji, mais refrigerante ou água. Tudo por R$ 15. A alga veio crocante, evitando puxa-puxas desagradáveis. O tamanho era bom e o peixe fresquinho.

Além dos outros combos maiores, lá também é servido um rodízio com vários tipos de temaki e alguns sushis de lambuja, por R$ 26.

E por que eu falei da nota de dez e de cinco? Bom, porque os combos incluem até o serviço, ou seja, você não paga um centavo a mais no final. Ótimo, né?

Serviço
Temakeria Narita
Rua Américo de Campos, 154, Liberdade, São Paulo – SP

Bia Bonduki

Se você gosta do café do Santo Grão mas não gosta daquele ambiente nariz empinado, existe uma boa alternativa: o café da Livraria da Vila (unidade Vila Madalena, pelo menos, que eu saiba) é do Santo Grão!

Recomendo a torta de limão e o bolo de cenoura, na faixa de preço de uns R$ 6,50 cada! A torta é megaleve e o bolo tem um glacezinho gostoso por cima ao invés daquela tradicional cobertura de chocolate. O café é uns R$ 2 e algo, que eu me lembre. Antes, o café da Livraria da Vila tava numa fase meio bizarra – você pagava o quanto a sua consciência mandasse. Sério, você fazia o preço. A idéia era legal, mas pelo visto faliu, né, minha gente? Risos.

E o prazer estético é bom: tinha um garçom da vez que eu fui que era alto, simpático e bonito – ele agachava para falar com a gente e dar suas recomendações. Abaixa aqui, garçom!

Serviço
Santo Grão na Livraria da Vila
R. Fradique Coutinho, 915, Vila Madalena, São Paulo – SP.

Jorge Wakabara

Contribuição sempre bem humorada de Raul Andreucci, o terror da mulherada, Beto Mito nas horas vagas, doutor em futebol e PhD em saca-rolhas.

Tá, o dia dos namorados já passou. Mas sempre é tempo de ser romântico e comer bem. E uma boa pedida (ai, jornalista de serviço adora esse termo, né? um luxo!) pra nós, pobres (mortais), é o Blú Café.

É um “café & bistrô”, que fica ali na Rua Monte Alegre, em Perdizes, perto da PUC. É um lugar pequenininho, que mais parece uma casa bem aconchegante do que um restaurante sofisticado (e as comidas são, sim, sofisticadíssimas, viu!). Ajudam a compor esse ambiente os móveis antigos, a decoração meio européia e o jazz ao fundo (todas as quartas, sextas e sábados à noite). É aquela coisa: você senta e já se sente à vontade.

Melhor ainda que, quando você começa a se preocupar com o preço ou que vão achar que você não tem grana o suficiente para estar ali, os garçons aparecem com uma simpatia bem sincera e te mostram um menu com preços bem consideráveis. Eu não guardei bem o quanto era cada coisa porque sexta, quando fui ao Blú, tomei duas garrafas de vinho e, bem, vocês sabem… Mas garanto que há o que comer por volta dos 20 pilas, como o delicioso quiche, ou só para acompanhar um café, como as tortas doces (que hoje Deus não me permite mais comer).

Claro, se você gosta de falar que é pobre porque é hype ou está em alguma sistema de cotas mas tem grana…. amigo… se joga! Tem pratos ótimos por volta de 30, 40 mangos. Mas é sofisticado, hein. Não vai esperando um bife a cavalo. Eu sei, vão ter uns nomes estranhos que nem o chef sabe falar, mas vai na fé. Porque o trunfo do rango do Blú (é até uma blasfêmia chamar os pratos deles de rango, mas, como eu sou rebelde sem calça…) são as combinações. Não ache que tem coisa ali só pra decorar (se bem que, é, até tem…). É tudo pensado (ou me fizeram parecer que é), tudo junto ali na sua boca entra em uma harmonia que muda o sabor de uma maneira quase orgasmática, se assim vocês, puritanos, me permitem dizer.

Mas chega de lenga-lenga e vamos ao que interessa. Se o que vale nessa vida é a didática e a etiqueta, aprendam:

SOU POBRE, ME AJUDA, TIO! Nada de carta de vinhos para você. Vai extrapolar logo de cara o orçamento. Fique no chope. Sabemos que você gosta, e este vem numa caneca generosa e trincando. Entradas? Nem pensar. Finja que passou só para um lanche e peça o “Quiche com salada verde ao vinagrete de ervas”, como quem não quer nada. Vai te sustentar, garanto. E ainda dá pra pedir sobremesa, uma das tortas ou a salada de sorvetes.

SOU CLASSE MÉDIA METIDO A BESTA, MAS MÃO-DE-VACA E NÃO PRECISO DA SUA AJUDA! Precisa sim, bem. Aceite a carta de vinhos do garçom, não precisa ter medo. Você vai se assustar com alguns preços, mas tem alguns por volta de cinqüenta reais que já ajudam a dar aquela malemolência gostosa. Não precisa pedir entrada, porque isso é coisa pra grã-fino mesmo, mas não faça aquela cara de irritado quando colocarem o couvert na mesa. Enjoy! Faça tudo com calma, você foi lá para curtir, não pra pensar nos preços. Dinheiro é pra ser gasto. Peça uma massa ou uma carne e take it easy, os pratos podem parecer insuficientes pra você que come um prato de arroz-feijão enorme, mas sustentam. E guarde espaço para a sobremesa, elas valem a pena. E sobremesa, pô, até pobre come!

Serviço
Blú Café
Rua Monte Alegre, 591, Perdizes, São Paulo – SP
Tel. 11-3871 9296
www.blucafe.com.br

Raul Andreucci

(Obs.: a gente adora o Raul porque ele fala “se joga” com naturalidade, mesmo sendo um jornalista hétero especializado em esportes!!!)

Dica para dia que cai pagamento e você está afim de dizer “eu mereço comer bem” – porque antes de tudo, queridos leitores, nós mesmos, já diria Dra Vodca. Para comemorar os 20 anos do bistrô Charlô, o chef preparou dois menus com as 16 melhores receitas de todos os tempos. De 04 de julho a 30 de agosto, pratos que fizeram sucesso nos anos 90. Em setembro e outubro, os destaques do ano 2000. 

Tá, não é barato (mas abaixo tem o que foi selecionado e os preços), mas vale a pena. Não sei se tem ainda, mas quando eu trabalhava na RG (Há dois anos, já, gente?! Credo…), o restô tinha um cardápio mais barato para o almoço, tipo uns R$ 40… e valia muito a pena. O ambiente, o atendimento… essas coisas de gente fiiiiiiiina!

Olha aí:
Menu anos 90
Salada de pato com brie e pinollis, R$ 24
Pudim de queijo meia cura, R$ 22
Penne com endívias, presunto cru e tomate seco, R$ 34
Camarão com molho gruyère e risoto de espinafre, R$ 80
Vitela recheada com alecrim e damasco, R$ 36
Folhado de coco, R$ 16
Pêra recheada com chocolate e pistache, R$ 14

Menu anos 2000
Gaspacho com guacamole, R$ 24
Rolinho de atum e wasabi, R$ 25
Magret de pato com molho de jabuticaba, R$ 43
Robalo com crosta de castanha do Pará e arroz créole, R$ 52
Medalhão com molho de três pimentas e batata dauphine, R$ 39
Zabaglione ao champagne, R$ 16
Tarte Tatin de manga e gengibre, R$ 16

Serviço
Bistrô Charlô
Rua Barão de Capanema, 440, Jardins, São Paulo – SP.
Tel. 11-3082 5553

Maíra Goldschmidt

Achei um lugar que podemos dividir em duas partes: um lado Subway e um lado Starbucks. Ou seja, o local é bem american new way of life.

O lado Subway deles é quando você entra na fila pra montar o seu próprio lanche, escolhendo os ingredientes na “vitrine”. Mas o plus do lugar são as opções! Molhos diferentes, incluindo um tal de wasabi dijonaise que é ótimo. Várias carnes com vários temperos, de rosbife a frango tandoori. Queijos diversos, de prato a brie. Legumes cozidos e grelhados. E verduras fresquinhas. Tem as opções prontas de sanduíches, mas escolher o que você quer é mais legal. Ah, sim… o pão é feito lá mesmo, num fornão a lenha, o que deixa o lugar com cheiro de padaria.

Um sanduíche básico (1 molho + 1 carne + 1 tipo de queijo + legumes + alface + tomate), dá pra uma pessoa com muita fome e custa R$ 17,90. Tem também só salada (muitas opções de folhas e complementos), que vem numa tigela IMENSA, por R$ 17,90 também.

Ok, não é muito pobre, já que esse preço não inclui bebida. Mas o lado Starbucks deles é: sabe todos os tipos de café americanos? Lattes, mochas, decafs, que não existem em tamanho pequeno? Tem tudo, e pela metado do preço da cadeia de café já citada. Um café simples sai por R$ 3,30. Todos os chás são Twinings (tem Darjeeling, meu novo amor), também por R$ 3,30. Muffins imensos, brownies, frutas e bolos de cenoura, todos na faixa de R$ 4,50. E o grande destaque vai pro waffle, bem quadrado, bem americano, por R$ 4,90. Breakfast only.

O lugar é bacana, a freqüência é bonita, o som ambiente é agradável. No almoço é lotado, de tarde é o meu novo refúgio para meus late lunchs. À noite, não sei. Talvez na unidade Itaim vire balada…

Serviço
NYC NYC Sandwich Bar (o povo lê “Níqui Níqui”)
Av. Eng. Luis Carlos Berrini, 1444, Brooklyn
Av. Juscelino Kubitschek, 165, Itaim Bibi
São Paulo – SP
www.nycnyc.com.br

Natalli Tami

Koni Store: este é o nome de uma rede de lanchonetes que servem apenas temakis. A idéia é bem interessante e, o melhor, custa pouco. Trata-se da nova modinha do Rio e fica aberta de madrugada. Os cariocas têm adorado sair da night e dar uma passadinha lá. Eu, Nilton Jr e Lucia Nobre (os dois últimos são cariocas) fomos lá. Fui conhecer as combinações, uma vez que os dois cariocas já são habitués do local, que tem lojas espalhadas pelo Rio e franquias em Salvador e Brasília.

Pedimos tempurá de camarão (R$ 8,50), salmão e shitake (R$ 8,50) e camarão (R$ 8). O bacana é que dá pra fazer umas alterações, tipo acrescentar cream cheese ou flocos de arroz, por apenas R$ 0,75. O preço é bem legal e as combinações também.

Já pensou em konis doces? Lá tem e são servidos em casquinha, típica daquela de sorvete. Jesus, o que é aquilo? Uma delícia !
 
Serviço
Koni
R. Maria Quitéria, 77, Ipanema, Rio de Janeiro – RJ
Tel. 21-2521 9348
http://www.konistore.com.br

Roberto Lima

Obs. do editor: Bob! TEMAKI DOCE NÃO! TEMAKI DOCE É O FIM!

Ou seja – a Carrie iria se ela NÃO FOSSE A CARRIE.

Bom, a verdade é que o N’o Café é cheio de charme. Sabe daqueles lugares para você encontrar com as AMIIIIGAAAASSS e ficar conversando sobre o último boyzinho que você arrumou, as previsões do horóscopo e o próximo desfile da Balenciaga? Sim – é um local ótimo para ser fútil, e no entanto também é o local ideal para disfarçar e fingir que não é fútil. Afinal, você está na Vila Madalena, portanto deve saber o mínimo sobre MARKS e NEE – CHEE.

(Marks & Nee-chee? É uma marca novaiorquina que eu ainda não conheço?!)

O N’o Café não é barato – é, minha gente, o preço da futilidade disfarçada é CARO. Quando fui, comi o prato do dia, que era um galeto com salada verde e polenta com cogumelos e brie – TÁ? Saía uns R$ 25, acho… ou R$ 29? Bom, com uma bebidinha fica uns R$ 30 e poucos. A Bia e o Mano comeram x-burguer, mais barato, e ele era enorme e lindíssimo – eles aprovaram.

Também acabei tomando um capuccino com gengibre que DESCEU MACIO – R$ 5, dá para ir e tomar só ele depois de almoçar na casa dos pais em dias de contenção de despesas. Agora, caso você esteja num dia de LUXO PODER RIQUEZA & COBIÇA, experimente uma das cervejas finas e importadas que a casa oferece. Sarah Jessica diria: “It could be anywhere. But it’s here, in Saoum Paoulo”.

Serviço
N’o Café
R. Harmonia, 596, Vila Madalena, São Paulo – SP
Tel. 11-3032 4669

Jorge Wakabara

A Fafá mandou outra sugestão nos comentários e a gente a-dorê! Adivinha onde fica? Na Barão de Tatuí! Eeee, Tatuí véia de guerra. Segue:

Eu acabei de chegar de uma cantina boa/barata… e o mais legal… rsrs… é aquela que participou do quadro Negócio Fechado do Luciano Huck! hahaha!!!

É na rua da casa do namorado, e nós sempre tivemos vontade de ir, mesmo quando era uma garagem imunda, aí o Alex Atala passou por lá e ficou uma graça – e realmente gostosa!!

O prato mais caro do cardápio foi o que eu pedi, era R$ 25, um espaguete ao vôngoli, com muito vôngoli, e muito bom!!!! Tem coelho, polpetone… bem “Jardim de Napoli” mesmo, mas baratim!!! Chama-se Famiglia Melilli, na Barão de Tatuí, em Sta Cecília.

Serviço
Famiglia Melilli
R. Barão de Tatuí, 302, Santa Cecília, São Paulo – SP.
Tel. 11-3826 5088

Fafá Gallo

Eu sempre morri de preconceito com o Aniello porque achava que era um lugar de rico. Sei lá, talvez porque ele tem uma cara arrumadinha e fofa. Ele fica praticamente no mesmo quarteirão da minha ex-casa (onde morei durante 27 anos), do lado do Smoky Jô, e mesmo assim só tinha ido lá uma vez, há muito tempo, com a Yuri.

Aí teve aniversário do Rodrigo lá e eu fui. A princípio o esquema era só pra tomar umas cervejas, mas eu tava com fome e decidi pedir algo para comer. Surpresa: uma pizza de mussa bem gostosa brotinho (mas um brotinho decente que alimenta) por R$ 11 e poucos! Achei bacana. Com a cervejinha, dá menos de R$ 20 com certeza. Fora que o esquema de comanda individual em festa de aniversário é genial, né? A gente ama.

Já passei na frente do Aniello na hora do almoço e parece bem gostoso e animado comer lá. Alguém já foi para dizer a faixa de preço?

Serviço
Aniello
R. Mourato Coelho, 47, Pinheiros, São Paulo – SP.
Tel. 11-3061 3213
www.aniellobar.com.br

Jorge Wakabara