Posts Tagged ‘Monayna Pinheiro’

(Crente que eu tô sabendo MUITO japonês!)

Lembra que eu disse que ia falar do Predinho aos poucos? Pois bem, fui visitar o abençoado local de novo, dessa vez com a minha mais freqüente companhia nesse bairro tão LIBERTO: Srta. Monayna.

A Mo queria ir no Mugui de novo, mas eu tanto fiz e insisti que a gente acabou se encaminhando para a Sukiyaki House.

Parênteses didático: você sabe o que é um sukiyaki? Um dos pratos japoneses mais gostosos e fáceis de fazer, consiste num… mexidão? Num… ensopadão? Não sei explicar. Você pega carne, verdura, uns lances japoneses, uns brotos de feijão, joga tudo numa panela com um molhinho a base de shoyu e mistura mistura mistura esquenta esquenta esquenta ferve ferve ferve e fica uma delícia.

Sukiyaki é um prato ótimo para comer nesse tempo friozinho – tipo fondue, sabe? Ele é acompanhado de arroz. O mais divertido de tudo na “feitura” do prato é que, tradicionalmente, você mesmo prepara. Isso mesmo: tem uma panela com fogareiro embaixo no meio da mesa e você que vai colocando as coisas lá dentro (geralmente eu coloco cebola e umas folhas que soltam muita água primeiro, e a carne em seguida, e aí o resto – não sei se está certo). Mas a sensação é tipo “tô brincando de casinha”. Se você for chato e não quiser fazer, pode pedir para fazerem – vai perder metade da graça, azar o seu.

Lá na Sukiyaki House ainda tem os famosos CROQUETES (R$ 2) – eu e a Mo amamos, é tradicional comer um antes da comida. E caipirinha de pinga, óbvio (R$ 6). O sukiyaki mais simples sai por R$ 27, dá para duas pessoas tranquilamente.

Total por pessoa: R$ 21,50. Tchanaaam! Precinho ótimo, né???

Serviço
Sukiyaki House
R. da Glória, 111, sala 13, 1º andar, Liberdade, São Paulo – SP.
Tel. 11-3106 4067

Jorge Wakabara

Eu vivo falando desse tal predinho da Liberdade e nunca entrego o ouro, né? Eu sei, eu sou péssimo. Vou tentar falar dos restaurantes que a gente vai lá aos poucos – o primeiro é o nosso preferido, o Mugui.

Você pensa que se você for para o Japão vai comer sushi o dia inteiro? Pare de se iludir: sushi é comida de rico por lá. Só para ocasiões especiais. O Mugui é especializado em outra coisa que faz mais parte do dia-a-dia dos “toquianos” (ou toquienses, ou toquiocas?). Lá tem todo tipo de macarrão japonês: udon, soba, yakissoba… Tudo uma delícia, em média por R$ 15 (os mais caprichados, tipo os que tem tempurá, saem por um pouco mais). Como eles são grandes, tem alguns que eles fazem uma versão “pequena”, por R$ 10. Delicioso: o legítimo kare rice! Huuummm, com cara de casa de batchan (vó em japonês) – R$ 13.

E a gente confessa: eu e a Mo adoramos a caipirinha de pinga do Mugui, que custa, sei lá… R$ 4! É ridículo, o preço! Fui ontem com a minha mãe e sentamos no balcão – tava lotadão na hora do almoço. Foi divertido, me senti no Japão. As pessoas devem comer muito no balcão lá em Tóquio, né, já que é tudo apertadinho…

Serviço
Mugui
R. da Gloria, 111, 1o andar, Liberdade, São Paulo – SP.

Jorge Wakabara

Outra dica da Monayna: para quem gostou da idéia do Via Augusta Natural mas prefere comida oriental do que vegetariana, pode encontrar com seus amigos modernetes no Gohan. Ele é superfreqüentado pelo povo que MEXE COM MODA. Ui!

Funciona por quilo, com um ambiente bem agradável. Tem sushis, salada, pratos quentes e missoshiro de graça, tudo bem gostoso. O legal é ir no almoço, de dia de semana mesmo. Gastei bem menos de R$ 20 quando eu fui. E olha, eu sou bem preconceituoso com sushi de buffet, mas esse tava tão bonitinho e fresquinho que não resisti. Tem que chegar cedo, viu, porque lá pela 13h30, 14h, você chega e é um esquema do tipo “Quê? Alface? Já acabou”.

Dá para ir com a firma, com amigos, até com família – já com peguete eu não sei… se você não tiver preconceito em ir com peguete no buffet, é sossegadíssimo. Eu não teria, a menos que eu me tocasse que o peguete é cheio de frescura. Mas aí eu já dispensaria o peguete – enfim!

Serviço
Gohan
R. Augusta, 2542, Jardins, São Paulo – SP.
Tel: 11-3083 2176

O nome dessa rua é um dos mais difíceis de entender que existem. A Pedro Taques é uma ruazica que fica entre a Bela Cintra e a Consolação, sentido centro, só que naquele pedacinho ela guarda algumas preciosidades, como a galeria de arte Polinésia, o Otto (um restaurante bem gostoso) e, last but not least, o Drosophyla.
O Drô é bem conhecido porque ele já existe faz bastante tempo – e tem uma certa clientela fiel. Mas o que pouca gente sabe é que o local guarda duas preciosidades!
1) O MEU DRINQUE PREFERIDO! Sim, é aqui que você vai encontrar a capirinha de saquê com lichia! É absurdo de bom. R$ 16! Caro, mas é um NÉCTAR!
2) Saudades daquelas festinhas de criança? Tinha aqueles cachorros-quentes com batata chips, huuum. Pois o cachorro caliente do Drô é igualzinho. Vem com uma ou duas salsichas – depende do humor da cozinheira! Hahahaha! Com uma cerveja acompanhando, deve dar menos de R$ 20!

Foi a que me apresentou todas essas iguarias do Drô – debaixo do bar tem uma lojinha ponta de estoque da Apego! E a lojinha só abre à noite, legal, né?

Serviço
Drosophyla
R. Pedro Taques, 80, Consolação, São Paulo – SP.
Tel. 11-3120 5535
http://www.drosophyla.com.br/

Obs.: a gente ainda vai falar do Otto! Ouvi dizer que agora tem uma sobremesa deliciosa por lá!