Posts Tagged ‘macarrão’

A Cantina D’Amico Piolim, mais conhecida só como Piolim (que pra mim sempre será “Piolinho”, com o perdão do trocadilho infame), é uma cantina italiana em pleno Baixo Augusta, quase lá na Praça Roosevelt. Preços praticáveis, porções fartas, opções apetitosas e garrafas de vinho em promoção: quer mais o quê?!

Fazendo pesquisinha rápida no Google pra agregar conhecimento e informação a este post (ó!), descobri que o Piolim é de um antigo garçom do Gigetto e ocupa a casa que costumava ser o Pirandello, restaurante dos anos 80 freqüentado pelos descolados e intelectuais da época. Aliás, parece que a casa também é tombada! Apesar de não ser mais a referência cultural paulistana que já foi, por lá ainda rolam uns lançamentos de livro, permutas com peças de teatro e buxixo de gente, o que inclui atores, poetas, jornalistas etc (sim, esse tipo de gente também é gente!).

Mas vamos ao que interessa: tanto as porções de massa quanto de carne são bastante generosas, o que significa que dá pra dividir tranquilamente. Dizem que o filé a parmegiana de lá é espetacular, mas não experimentei, fiquei só no bê-a-bá do macarrão (bê-a-bá mesmo, comi espaguete ao sugo, que tava muito bom… os meninos se aventuraram num penne a carbonara que tava meio sem graça e foi mais caro do que minha humilde macarronada). O vinho tava em promoção, com garrafa de Salton por R$ 20. Dividindo, dá pra comer e beber bem gastando uns R$ 25.

Serviço
Cantina D’Amico Piolim
R. Augusta, 311, Consolação, São Paulo – SP.
Tel. 11-3256 9356

Mari Tavares

Anúncios

Post polêmico! Lembra que eu disse que no Beirute tinha casal careta?! A tia do Gabriel ficou passada comigo, dizendo que eu tinha dito isso me referindo a ela e o marido!

NÃÃÃÃO! Amiga, para te provar que eu não te acho careta, eu inclusive vou incluir aqui a sua sugestão para o PobreTambémCome, o melhor veículo para se descobrir onde comer bem e não pagar tanto do BRA-SIL.

Perceberam que o Pobre tem cobertura NACIONAL? A gente é pobre mas é fino. Então vou contar de um lugar de BH que dizem que é o máximo – e como várias pessoas já me disseram, vou confiar na opinião delas. Gigantesco e 24 horas, o Bolão, que fica em Belo Horizonte, é o lugar para comer depois da balada – ou antes, ou a qualquer hora. Restaurantezão sem nenhum luxo, ele é freqüentado por Fernanda Takai, John, Samuel Rosa… tipo normal. Diz que o mexidão é uma delícia (cerca de R$ 9). A Paula Carina Baião, jornalista mineira que está cobrindo o Dragão Fashion como eu, comentou de outro prato mas eu não lembro – depois eu pergunto para ela e incluo aqui.

(A Ju Gomes acabou de me lembrar: é o macarrão na chapa!!!)

Serviço
Bolão
Praça Duque de Caxias, 288, Santa Tereza, Belo Horizonte – MG.
Tel. 31-3463 0719
www.restaurantebolao.com.br

Jorge Wakabara

Pra quem ficar na cidade no feriado e não for extrair nenhum 3º molar, que tal comida chinesa diferente de yakissoba?

Esse lugar, o Rong He – restaurante de massa chinesa, pode ser o lado B chinês. Se fosse na China seria normalzinho, bem PobreChinêsTambémCome (porque se fosse RicoChinêsCome, seria sashimi de magurô – atum).

O tchans do lugar, como diz o subtítulo, é a massa chinesa. Feita na hora do pedido, os macarrões podem ser feitos na máquina ou na mão. Como? Vai lá ver, tem um chinês profissa na vitrine, é impressionante.

São vários tipos de sopas / macarrão. Macarrão oriental invariavelmente vem com sopa junto, muita coisa, tudo boiando. O carro-chefe da casa é o Macarrão Apimentado com Frutos do Mar (e carne de porco, que eles não vivem sem): custa R$ 20. Eu sugiro também a Sopa Agre-Apimentada, que tem bastante vinagre no caldo, R$ 18. Tem yakissoba tradicional, mas não é essa a proposta se você está lá. Os pastéis chineses (guiozá e afins) são ótimos também, a porção é considerável e custa R$ 16. Tem também várias conservas tradicionais, de acelga, de bucho suíno e outros vegetais, R$ 6 em média. Se prepara no olfato! (Nota do editor: CRUZES! AAAH! SOCORROOOO!)

Acho que todas as opções do cardápio tem versões vegetarianas, o que é ótimo, porque é um bom lugar pra ir acompanhado de qualquer pessoa “gastronomicamente interessada”, a não ser que você seja glutão. A sua companhia, portanto, pode ser uma pessoa que não come carne!! Todos os macarrões / sopas dão pra três pessoas normais fácil. Ou dois ogros… então a conta fica decente.

O lugar é simples, as mesas são simples, o atendimento é simples. A fila existe e a hostess não deve entender muito português, só na hora de fazer as contas, porque ela também é o caixa. NÃO ACEITA NENHUM CARTÃO. Só dinheiro e cheque.

Serviço
Rong He (Restaurante de Massa Chinesa)
No quarteirão seguinte da Choperia Liberdade, lado direito, não tem placa.
R.da Glória, 622A, Liberdade, São Paulo – SP.

Natalli Tami