Posts Tagged ‘italiano’

A Fafá mandou outra sugestão nos comentários e a gente a-dorê! Adivinha onde fica? Na Barão de Tatuí! Eeee, Tatuí véia de guerra. Segue:

Eu acabei de chegar de uma cantina boa/barata… e o mais legal… rsrs… é aquela que participou do quadro Negócio Fechado do Luciano Huck! hahaha!!!

É na rua da casa do namorado, e nós sempre tivemos vontade de ir, mesmo quando era uma garagem imunda, aí o Alex Atala passou por lá e ficou uma graça – e realmente gostosa!!

O prato mais caro do cardápio foi o que eu pedi, era R$ 25, um espaguete ao vôngoli, com muito vôngoli, e muito bom!!!! Tem coelho, polpetone… bem “Jardim de Napoli” mesmo, mas baratim!!! Chama-se Famiglia Melilli, na Barão de Tatuí, em Sta Cecília.

Serviço
Famiglia Melilli
R. Barão de Tatuí, 302, Santa Cecília, São Paulo – SP.
Tel. 11-3826 5088

Fafá Gallo

A Cantina D’Amico Piolim, mais conhecida só como Piolim (que pra mim sempre será “Piolinho”, com o perdão do trocadilho infame), é uma cantina italiana em pleno Baixo Augusta, quase lá na Praça Roosevelt. Preços praticáveis, porções fartas, opções apetitosas e garrafas de vinho em promoção: quer mais o quê?!

Fazendo pesquisinha rápida no Google pra agregar conhecimento e informação a este post (ó!), descobri que o Piolim é de um antigo garçom do Gigetto e ocupa a casa que costumava ser o Pirandello, restaurante dos anos 80 freqüentado pelos descolados e intelectuais da época. Aliás, parece que a casa também é tombada! Apesar de não ser mais a referência cultural paulistana que já foi, por lá ainda rolam uns lançamentos de livro, permutas com peças de teatro e buxixo de gente, o que inclui atores, poetas, jornalistas etc (sim, esse tipo de gente também é gente!).

Mas vamos ao que interessa: tanto as porções de massa quanto de carne são bastante generosas, o que significa que dá pra dividir tranquilamente. Dizem que o filé a parmegiana de lá é espetacular, mas não experimentei, fiquei só no bê-a-bá do macarrão (bê-a-bá mesmo, comi espaguete ao sugo, que tava muito bom… os meninos se aventuraram num penne a carbonara que tava meio sem graça e foi mais caro do que minha humilde macarronada). O vinho tava em promoção, com garrafa de Salton por R$ 20. Dividindo, dá pra comer e beber bem gastando uns R$ 25.

Serviço
Cantina D’Amico Piolim
R. Augusta, 311, Consolação, São Paulo – SP.
Tel. 11-3256 9356

Mari Tavares

Se Milton Nascimento tivesse 25 anos hoje e vivesse em São Paulo, ele provavelmente freqüentaria o ESPAÇO UNIBANCO DE CINEMA, o KEBABEL e o GOPALA.

Se ele tivesse 25 anos hoje e vivesse em BH, ele freqüentaria o CLUBE DA ESQUINA.

OK, não teve graça, eu tentei ser a Ana Laura e não consegui.

Bom, o fato é: descobri o lugar ideal para você ir para aquele jantar romântico depois do cinema. Quer dizer, tinham descoberto para mim, mas eu sou o maior PÉLA-SACO e estraguei tudo: fui antes, sem querer, acredita?!

Continuando: aqui em Belo Horizonte, o cinema que você, caro leitor hipster, freqüentaria se chama Usina Unibanco de Cinema. Tem dois, um em Lourdes e um em Savassi. Aí o de Lourdes fica do lado, mas bem do ladinho mesmo, de uma cantina superfofa, novinha em folha. Lançamento, gente! O local se chama Cantina Piacenza e serve saladas, crepes e massas. O mais bacana é que eles têm uns “combinados”: massa + saladinha. Bom demais. Comi o ravioli de espinafre com molho ao sugo. Muuuito bom. Sério, mesmo, mega gostoso. Com a salada (verde, com umas lascas de queijo e um pouco de tomate, bem temperada com alecrim, adorei) mais uma água e um cafezinho (ótimo), deu R$ 21,50! Como o local é megagostosinho, parecendo um bistrô, a gente super aprova o preço.

ALERTA PRAZER ESTÉTICO: se você não estiver com o seu paquera, joga um olhinho pro cara que eu acho que é o dono em questão. Ele fica atrás do balcão e é BEM GALÃ. Ou, como diria a empregada da mãe da Fernanda Cabeção: MAS QUE GALÃO, HEIM?

Obs.: falando em GALÃO. Talvez você não seja uma bilu intelectual, né? Mas tudo bem. Se você for um bofe que ama futebol (tipo o Beto Mito), existe um lugar ali pertinho que pode ser do seu interesse: a sede do Clube Atlético Mineiro fica a pouquíssimos quarteirões e conta com a Loja do Galo, com artigos do time. HAHAHA
Se você for uma gata garota e rica, passa na M&Guia. Faz a fina. Fica a dois quarteirões. E vai ver se eu tô no Clube da Esquina.

OK, não teve graça de novo.

Serviço
Cantina Piacenza
R. dos Aimorés, 2422, Lourdes, Belo Horizonte – MG.
Tel. 31-2515 6092

Jorge Wakabara

Mais um textinho by Mari Tavares, enquanto ela não tem um login só dela. Hoje eu estou incansável, né?!

Foi em uma mesa do restaurante Pasta & Vino que nasceu a idéia pra esse blog (idéia brilhante do Jorge, claro). Então, nada mais justo do que ele dar as caras por aqui…

Primeiro de tudo: o Pasta & Vino é 24 horas. SIM, ele não fecha NUNCA. Bateu um desejo louco por nhoque às 4h30 da manhã? Batata! Corre pra lá, sem medo de dar com a cara na porta. Foi justamente por causa desse serviço ininterrupto que a Trip andou fazendo uma matéria sobre ele. Colocaram lá um pobre coitado de um repórter pra passar 24h no restaurante, pra ver qual é… Aliás, o restaurante é superfreqüentado pelo pessoal da Trip, atores, cantores, descolados e afins, principalmente de madrugada.

As massas são todas feitas no próprio restaurante, o que já garante um sabor – e às vezes até uma cara – diferente pros pratos. Não adianta pedir fusilli achando que vai vir aquelas coisas perfeitamente simétricas com forma de parafuso da Barilla. Nada disso, as massas são bem mais rústicas (e é humanamente impossível fazer aquelas voltinhas à mão, né minha gente…). O esquema é parecido com outros restaurantes italianos: você escolhe o tipo da massa e depois, o tipo do molho. Mesmo o básico, como tagliatelli com molho de tomate, é uma delícia.

O preço fica mais ou menos R$30 por cabeça, incluindo couvert (pão italiano com sardela, manteiga e berinjela), bebida e prato principal (meia porção). A não ser que você seja uma draga, a meia porção enche a barriga fácil, fácil. Dá pra ir com amigos, com a firma, com a família e até sozinho. Já o peguete, só se o negócio já tiver mais sério… Pra primeiro encontro é muito ‘ogro’ demais – tanto a comida quanto o ambiente, que é meio escuro…

Dica final: se você é fumante – ou estiver acompanhado por um –, o restaurante tem área pra isso. Mas fuja das mesas que ficam bem na frente do bar/cozinha/caixa, perto de uma porta de vidro (onde eu e Jorge sentamos quando fomos lá). Problema 1: barulho da cozinha. Problema 2: nenhum garçom te vê.

Ah! E diz que o restaurante tem serviço delivery, mas aí a gente já não sabe em que estado chega o macarrão na sua casa…

Serviço
Pasta & Vino
R. Barão de Capanema, 206, Jardim Paulista, São Paulo – SP.
Tel. 11- 3081 8747
www.pastaevino.com.br

Esse primeiro restaurante que eu vou sugerir é muito especial. Eu tenho uma relação afetiva com ele, porque ficava perto do lugar onde meu pai trabalhou quase a vida inteira. Ou seja: era o lugar que meu pai me levava quando eu era pequeno!

Além disso, a cantina D’Angelo é uma delícia. Serve carne e outros pratos, mas o que vale a pena, claro, é mesmo a massa: caseira, com um molho de tempero delicioso (mesmo o “ao sugo” acho que é feito com carne, tem um gostinho todo especial). Como normalmente acontece nas cantinas, o prato é bem servido – fui com meus pais e a gente dividiu dois pratos, deu super. Eles tomaram água com gás e eu, uma cerveja pequena (defeitinho: só tem Antarctica e Cerpa de long neck). Deu cerca de R$ 28,70 por cabeça.

O lugar, pelo menos de sábado na hora do almoço, é bem vazio, freqüentado por uns poucos velhinhos. De dia de semana deve ferver mais, com o povo que trabalha na região. É bom, então, ir com um grupo de amigos ou então com a família mesmo. Não abre de segunda – e o café não estava tão bom, vale mais tomar em outro lugar, em seguida.

Detalhes que são o máximo:
. Os quadrinhos na parede: tem desde paisagem de Ipanema até mapa da Itália e fantasias típicas de carnaval de Veneza!
. O orelhão: lembra daqueles orelhões de ficha antiquíssimos, beges e quadradões? Pois tem um lá – e eu acho que está funcionando!
. O aquário: o peixe laranja mais fofo que eu já vi. Literalmente.

Serviço:
Cantina D’Angelo
R. Humaitá, 258, Bela Vista, São Paulo – SP.
Tel. 11-3106 4274 / 3241 2778