Posts Tagged ‘Eduardo Viveiros’

O nome do local é Bagdá Café e eu comi de um tudo lá… menos comida árabe. Er, desculpa, pessoal. Tem comida por quilo e as comidinhas árabes também, mas na verdade eu tava a fim de comer um peixe. Me joguei num em postas temperado com pimentão e coentro – que, segundo o Eduardo, é um fetiche sexual meu.

O Edu também comeu um brigadeiro, que ele gostou. Alguém já experimentou as coisas realmente árabes para contar pra nóis? Deixa aí seu comentário. Obs.: eles entregam em casa!

* Para quem não se lembra, essa era a música do filme Bagdá Café.

Serviço
Bagdá Café
R. Gustavo Sampaio, 560, Leme, Rio de Janeiro – RJ
Tel. 21-2542 9609

Jorge Wakabara

Anúncios

O que fazer quando você ficou a noite inteira trabalhando em uma peça e está morrendo de fome? Vai para a Casa do Norte da Corifeu comer um… BAIÃO DE DOIS.

E o pior é que a gente não morreu de indigestão! Pelo contrário, foi ótimo! Essa Casa do Norte (existem várias em São Paulo, a da Corifeu recebeu o subtítulo fofo de Cantinho do Martinho) tem uma decoração típica – leia-se coisas penduradas no teto do tipo chapéu de cangaceiro e cartazes na paredes de duplas sertanejas de gosto duvidoso – e conta com banda ao vivo de vez em quando (é na palma da mão…).

Pedimos o baião de dois para duas pessoas, ele vem bem servido – o do Biu continua sendo o meu preferido, mas gostei bastante desse também. Para variar um pouco, o baião de dois para duas pessoas serve três. HAHAHA! Aí o garçom perguntou: “que carne acompanha, porco ou carneiro?”. Enquanto eu passava por uma indigestão crônica só de pensar nisso, o Eduardo respondeu “PORCO!”. E comeu. A Renata comeu também, que eu vi, e a Raquel também. Cada um cada um, já dizia Patrícia Marx, né, minha gente?

Bom, bebemos (cerveja), comemos pencas, deu R$ 12 para cada um. Um preço basicamente ridículo.

Obs.: a banda é bem eclética. Eles também tocaram Raul e Anna Julia. Na seqüência! Tá bom procê?

Serviço
Casa do Norte – Cantinho do Martinho
Av. Corifeu de Azevedo Marques, 1338, Butantã, São Paulo – SP
Tel. 11-3722 1585

Jorge Wakabara

Eu já falei do Tulha, você lembra. E agora virou mania vasculhar lugares nos arredores do iG – que é onde eu trabalho, para quem não sabe. Dessa vez, devo dar os créditos para o Eduardinho. Ele me levou no Le Boulanger, que na verdade foi um lugar pelo qual ele cruzou num dia desses, achou simpático e – pelo que ele diz – seu FARO JORNALÍSTICO indicou que era bom.

Aí a gente foi conferir justamente hoje, quarta-feira, dia de… PF! O deles é bem temperado, com feijão preto e uma carne deliciosa (e ovo! Gente, tô numa fase Pobre-o-rama, adorando ovo). O lugar é bonitíssimo, bem arrumadinho, e o couvert (uns pedacinhos de pão que eu acho que é com alecrim e o Eduardo acha que não, que é outra erva) é gratuito.

O melhor é que parece um lugar mais elegante mas no fundo é supercool e não chega a ser tão caro quanto parece. Nossa conta deu R$ 23 e pouquinho, com o suco. Dá para ver o cardápio no site!

Serviço
Le Boulanger
R. Bandeira Paulista, 387, Itaim Bibi, São Paulo – SP.
Tel. 11-3078 6704
www.leboulanger.com.br

Obs.: não vou colocar essa tag porque é ridículo, mas é para-ir-com-o-seu-ex-namorado. Super OK. HAHAHA

Jorge Wakabara