Posts Tagged ‘croquete’

(Crente que eu tô sabendo MUITO japonês!)

Lembra que eu disse que ia falar do Predinho aos poucos? Pois bem, fui visitar o abençoado local de novo, dessa vez com a minha mais freqüente companhia nesse bairro tão LIBERTO: Srta. Monayna.

A Mo queria ir no Mugui de novo, mas eu tanto fiz e insisti que a gente acabou se encaminhando para a Sukiyaki House.

Parênteses didático: você sabe o que é um sukiyaki? Um dos pratos japoneses mais gostosos e fáceis de fazer, consiste num… mexidão? Num… ensopadão? Não sei explicar. Você pega carne, verdura, uns lances japoneses, uns brotos de feijão, joga tudo numa panela com um molhinho a base de shoyu e mistura mistura mistura esquenta esquenta esquenta ferve ferve ferve e fica uma delícia.

Sukiyaki é um prato ótimo para comer nesse tempo friozinho – tipo fondue, sabe? Ele é acompanhado de arroz. O mais divertido de tudo na “feitura” do prato é que, tradicionalmente, você mesmo prepara. Isso mesmo: tem uma panela com fogareiro embaixo no meio da mesa e você que vai colocando as coisas lá dentro (geralmente eu coloco cebola e umas folhas que soltam muita água primeiro, e a carne em seguida, e aí o resto – não sei se está certo). Mas a sensação é tipo “tô brincando de casinha”. Se você for chato e não quiser fazer, pode pedir para fazerem – vai perder metade da graça, azar o seu.

Lá na Sukiyaki House ainda tem os famosos CROQUETES (R$ 2) – eu e a Mo amamos, é tradicional comer um antes da comida. E caipirinha de pinga, óbvio (R$ 6). O sukiyaki mais simples sai por R$ 27, dá para duas pessoas tranquilamente.

Total por pessoa: R$ 21,50. Tchanaaam! Precinho ótimo, né???

Serviço
Sukiyaki House
R. da Glória, 111, sala 13, 1º andar, Liberdade, São Paulo – SP.
Tel. 11-3106 4067

Jorge Wakabara

Anúncios

Muito longe das loucurinhas da mulher-aranha paranaense pelas terras do Tio Sam*, em uma das ruas mais movimentadas do pacato bairro de Pinheiros, encontra-se uma das docerias mais tradicionais da cidade: a Côco, Cravo e Canela, paraíso para nós, pessoas que ignoram os efeitos da gordura trans, do glúten e das altas taxas de açúcar no organismo.

Então, para você, neurótico das calorias, NÃO LEIA MAIS O QUE VOU ESCREVER NAS PRÓXIMAS LINHAS COM O RISCO DE AUMENTO DE PESO SOMENTE COM O PASSAR DE OLHOS SOBRE ESSAS INFORMAÇÕES! A doceria é famosa por seus tradicionais doces, salgadinhos e pelos deliciosos croissants que derretem na boca. A Cõco é o lugar perfeito para se dar uma parada depois de uma tarde de compras na Fnac, ou uma parada após um almoço na Vila Madalena, ou mesmo antes de encher a cara no Real (o bar que fica logo ali, atravessando o cruzamento).

A variedade de doces é sensacional: bolos de morango, chocolate, crocante, floresta negra, torta holandesa, além de outras delícias de se lamber os beiços. Os meus favoritos e indispensáveis são a tradicional bomba de chocolate (também na versão Super Bomba – uma ótima dica de sobremesa pra se levar num almoço com amigos) e a torta mil folhas. É a única torta mil folhas de São Paulo que eu encaro, pois temos que admitir, os cariocas são craques em tortas mil folhas. Pronto, falei.

Os salgados também são deliciosos. Para quem é fã dos fritos, recomendo o croquete de carne, delicioso e no tamanho ideal. E recomendo saboreá-lo com mostarda, o que dará um toque spicy à iguaria. E se você estiver com um pouco mais de fome, pode experimentar um dos sanduíches naturais ou o delicioso Bauru no croissant, meu almoço de alguns anos atrás, nos meus tempos de livreiro.

Pra quem gosta de um café (o que não é meu caso, já que eu só vou a cafés para estar com os amigos), o lugar garante um expresso de ótima qualidade a um preço honesto. A propósito, os preços são ótimos: doces a R$ 4, salgados a R$ 2,50 e o café a R$ 1,50 (preços sujeitos a alteração!). Doces e salgados especiais, preço sob consulta.

De qualquer forma, o simpático dono do estabelecimento irá recebê-lo sempre com simpatia e o lugar aceita encomendas.

Serviço
Côco, cravo e canela
R. Cardeal Arcoverde, 1942, esquina da Simão Álvares, Pinheiros, São Paulo – SP.
Tel. 11-3032 9505

João Marcelo

NOTA DO EDITOR: A COXINHA! A COXINHA DO CÔCO, CRAVO E CANELA! AI, MEU DEUS! MORRI DE CATAPORA SÓ DE PENSAR NA COXINHA!

* Saca a Sônia Braga?

Minha relação com a Dona Deôla da Av. Pompéia não envolve café com leite nem pão com manteiga, apesar de eu ser tarada por essas coisas. É uma relação puramente pragmática: trabalho na cercania, preciso almoçar, portanto é lá que eu vou.

Sim, a Dona Deôla tem comida. Mais especificamente, um buffet self-service no horário do almoço – o horário exato eu não sei, mas com certeza das 12h às 15h rola. Só não é muito sábio chegar no fim da feira (como em qualquer outro self-service) porque a salada não vai estar tão bonita nem a comida tão fresca: eles vão repondo ao longo do tempo, mas chega uma hora que eles páram, né…

As opções em salada são boas, com vários tipos de folha, tomate, tábua de frios e o mais importante de tudo: ovinhos de codorna! Os pratos quentes vão mudando durante a semana, mas sempre tem arroz, um tipo de torta, um tipo de carne e outro de frango, sem contar uma bandeja de salgadinhos, tipo mini-croquete, mini-coxinha e essas perdições todas. De sexta-feira é o dia mais gostoso, que é quando tem peixe e frutos do mar, como camarão na moranga. A única reclamação – e acaba sendo uma dica preciosa: as massas, que ficam em panelas a vapor, estão sempre frias. SEMPRE. Aquelas panelas a vapor são uma enganação. Fuja delas.

Enfim, dá pra comer gastando uns R$ 10. Eu como pouco e gasto R$ 7. Se você tiver com uns trocados a mais na carteira, vale muitíssimo a pena aproveitar-se do fato de estar dentro de uma padaria e comer uma sobremesa gostosa e despudoradamente engordativa. Eu recomendo o mini-sonho ou a carolina, que lá vem em versão doce de leite ou chocolate (apesar de carolina de chocolate ser uma incoerência, porque se o recheio é chocolate já vai pra chave classificatória da mini-bomba, não é mais carolina. Carolina que é carolina tem recheio de doce de leite, né não?… mas isso é outra discussão).

IMPORTANTE: Dona Deôla aceita VR* (pelo menos a da Pompéia eu sei que aceita). E todas as quatro casas são 24h! Não vai ter buffet de almoço às 3h da manhã, né, mas um pãozinho na chapa sempre engana a fome…

Serviço
Dona Deôla Pães, Doces e Cia.
Av. Pompéia, 1937, Pompéia, São Paulo – SP.
Tel. 11-3672 6600

R. Pio XI, 1377, Alto da Lapa, São Paulo – SP.
Tel. 11-3022 5640

R. Conselheiro Brotero, 1422, Higienópolis, São Paulo – SP.
Tel. 11-3826 4648

Rod. Raposo Tavares, km 22, Granja Viana, São Paulo – SP.
Tel. 11-4612 2288

http://www.donadeola.com.br/

*Nós do PobreTambémCome sabemos da importância do VR em nossas vidas. Por isso, a idéia é trazer essa informação em todos os restaurantes postados; até ingressamos num trabalho de resgate dos posts antigo, pra complementar com este dado. Aos poucos a gente consegue fazer o levantamento de todos, ok?

Mari Tavares