Posts Tagged ‘coreano’

Eu MORRO de medo de restaurante buffet que diz que é de “comida japonesa e chinesa”. Porque, calma lá, isso não existe, né? Ou você faz comida japonesa, ou você faz comida chinesa. A mesma cozinha vai fazer pratos com temperos tão diversos? É a mesma coisa que o ocidental falar “ah, japonês e chinês é tudo igual”. OK – EU SEI QUE VOCÊ TAMBÉM ACHA ISSO, mas não confesse.

Bom, disse tudo isso para concluir que existe um lugar específico que eu respeito, mesmo que eles façam um mix enlouquecedor-bizarro. Lembra da Itikiri Itiriki Bakery? Pois eles tem um restaurante também, ali pertinho, o Itikiri Itiriki… Grill, ou Restaurante, ou qualquer coisa assim – eles não se decidem, em cada lugar tá escrito de um jeito hahaha!

Lá no Itikiri Itiriki a variedade é gigantesca. Eu acho os sushis honestos (apesar de ter receio de comer sushi em buffet) e os pratos quentes BEM gostosos – tem frango com laranja, yakissoba, tofu frito… Acho que os pratos devem mudar de acordo com o dia. O preço do quilo não é muito barato – R$ 27,90 – mas acaba valendo a pena, sim – o meu prato, eu que sou ogro, deu R$ 15.

Obs.: eles vendem temaki avulso por R$ 7. Não experimentei, então não sei se é bom.

Serviço
Itikiri Itiriki qualquer-coisa
Praça da Liberdade, 159 – saindo do metrô, é quase do lado do Banco Bradesco.
Tel. 11-3341 7528

Jorge Wakabara

Anúncios

A Liberdade possui material suficiente prá gente fazer um blog só de PobreJaponêsTambémCome, se pobre e japonês fossem juntos na mesma frase. Porém, o que nem todo mundo sabe é que lá você pode comer no melhor e mais barato restaurante coreano. E o que tem o melhor nome, também.

Estou falando do Sweet Heart, um restaurante pequenininho que fica numa das bocadas da Rua dos Estudantes. Você desce a rua esbarrando na maior sorte de lojas de utensílios domésticos, e, quando vê, está dentro dele. Não deixe a portinha quadriculada de madeira e vidro te intimidar.

A comida é um capítulo a parte. Além de muito saborosa, as porções de guioza e rolinho primavera são baratas e muito bem servidas. Se você acha que guioza e rolinho são meras entradas, nossos amigos de coração doce te mostrarão que não. Peça meia-porção para poder provar o resto.

De prato principal, eu costumo pedir o yaki-bifun, que é um yakissoba feito de bifun, aquele macarrão fininho feito de arroz. Aí, olha a sacada: na última vez que fui lá, meu namorado queria comer frutos-do-mar, e eu, yaki-bifun. Acabamos pedindo um bifun com frutos-do-mar e não saiu tão mais caro, coisa de R$ 16, para dividir em dois e repetir o prato.

Um aviso: o Sweet Heart não aceita cartões, só dinheiro e cheque.

O lugar não é o mais indicado para levar o boy, mas acaba que eu SEMPRE levo algum lá. A experiência compensa a feiúra do lugar, acho.

Serviço
Sweet Heart
Rua dos Estudantes, quase esquina com a Rua da Glória (inclusive, o boteco da esquina é parte do restaurante, quando o primeiro lota) – Liberdade – São Paulo, SP.
Segunda a sábado, das 11h às 20h. Domingo, das 11h às 18h.

Bia Bonduki