Posts Tagged ‘côco’

IMPOSSÍVEL entrar na bomboniere Bombom da Maga, em Paraty (Parati? sei lá, ninguém sabe), e não lembrar do filme Chocolate. Dou um doce pra quem for lá e não fizer essa associação.

A loja fica no centro histórico de Paraty, então ocupa uma daquelas construções coloniais de portas compridas com bordas coloridas e azulejos pintados. Uma coisa muito fofa. A decoração da bomboniere também é simpática: os docinhos ficam em vitrines ou em cestinhas de vime, e todos os móveis são de madeira. Só tem uma coisa que eu dispensaria: logo na entrada tem um quadro cheio de fotos da dona com atores globais, o que eu acho muito desnecessário. Mas aí me explicaram que carioca adora posar com famoso, então…

A dona da loja (que eu não sei o nome) é a própria personagem da Juliette Binoche. Como no filme, ela faz dos bombons uma coisa meio de alquimia – por isso o nome “Bombom da Maga” e o logo de uma bruxinha voando de vassoura. Ela faz tudo a mão: desde a palha italiana e as trufas até o chocolate quente (R$ 3,50), que é daqueles bem cremosos e que vem tão quente que no minuto que você pára de mexer forma nata.

Mas ai, minha gente, aí tem o BOMBOM DE BRIGADEIRO. Meu jesus amado, o que é aquilo! É de chorar de bom. Custa R$ 2,50 e é uma das melhores coisas que existem no universo. Imagine: é um brigadeiro muitíssimo bem feito coberto por um tipo de glacê branco bem fininho e bem crocante. Tem outras opções de recheio, como coco e cereja, mas eu indico mesmo o de brigadeiro sem medo de errar. Dizem que o camafeu de lá também é famoso, mas eu não cheguei a experimentar. Só sei que custa também R$ 2,50.

Enfim, pra aquele lugar ser o paraíso só falta mesmo Johnny Depp de vendedor. Mas olha, sinceramente (e nunca pensei que diria isso), com aquele bombom de brigadeiro a ausência de Sr. Paradis até que passa despercebida.

Serviço
Bombom da Maga Bomboniere
Rua Matriz, 10, Centro Histórico, Paraty – RJ.
Tel. 24-3371 1580

Mari Tavares

Anúncios

Dica para dia que cai pagamento e você está afim de dizer “eu mereço comer bem” – porque antes de tudo, queridos leitores, nós mesmos, já diria Dra Vodca. Para comemorar os 20 anos do bistrô Charlô, o chef preparou dois menus com as 16 melhores receitas de todos os tempos. De 04 de julho a 30 de agosto, pratos que fizeram sucesso nos anos 90. Em setembro e outubro, os destaques do ano 2000. 

Tá, não é barato (mas abaixo tem o que foi selecionado e os preços), mas vale a pena. Não sei se tem ainda, mas quando eu trabalhava na RG (Há dois anos, já, gente?! Credo…), o restô tinha um cardápio mais barato para o almoço, tipo uns R$ 40… e valia muito a pena. O ambiente, o atendimento… essas coisas de gente fiiiiiiiina!

Olha aí:
Menu anos 90
Salada de pato com brie e pinollis, R$ 24
Pudim de queijo meia cura, R$ 22
Penne com endívias, presunto cru e tomate seco, R$ 34
Camarão com molho gruyère e risoto de espinafre, R$ 80
Vitela recheada com alecrim e damasco, R$ 36
Folhado de coco, R$ 16
Pêra recheada com chocolate e pistache, R$ 14

Menu anos 2000
Gaspacho com guacamole, R$ 24
Rolinho de atum e wasabi, R$ 25
Magret de pato com molho de jabuticaba, R$ 43
Robalo com crosta de castanha do Pará e arroz créole, R$ 52
Medalhão com molho de três pimentas e batata dauphine, R$ 39
Zabaglione ao champagne, R$ 16
Tarte Tatin de manga e gengibre, R$ 16

Serviço
Bistrô Charlô
Rua Barão de Capanema, 440, Jardins, São Paulo – SP.
Tel. 11-3082 5553

Maíra Goldschmidt

Falta doce nesse blog. Nós, editores, sabemos, e estamos organizando uma força-tarefa pra preencher este vazio. Pra começar, um lugar simpático e apetitoso: a Cremeria Nestlé.

Ok, a Cremeria é rede, ainda por cima com loja em shoppings, duas coisas que, a princípio, não são bem-vindas no PobreTambémCome. Por isso, vamos restringir a dica às lojas de rua – Higienópolis e Vila Madalena -, mais especificamente à segunda (porque eu e Jorge somos pinheirenses assumidos, fazer o quê…).
 
O espaço da Cremeria da r. Wisard é bem agradável, com cara de café. Tem umas mesinhas simpáticas, algumas até na rua, mas o melhor mesmo são os sofás – dá pra se esparramar bem. Tem lá uma meia dúzia de revistas de fofoca que combinam muito bem com café e sofá. Mas o que o Jorge gosta mesmo é do Almanaque dos anos 70 que fica dando sopa lá na estante…
 
As opções de sabores de sorvete não são tão fartas como em outras sorveterias da cidade, mas também não chega a ser um problema. Tem coisas bem gostosas, como chocolate suíço, doce de leite com coco, creme com cookies e os sorbets de amora e maracujá. A bola costuma ser generosa e custa R$ 5,90. Pagando mais R$ 1 por ingrediente, você pode acrescentar coisas ao seu sorvete, como caldas, farofa, amêndoas etc. Bom lembrar: o título foi só uma brincadeira… lá tem alguns – poucos – sabores que não levam açúcar, como o de chocolate.
 
A Cremeria tem também umas sobremesas mais “gordas” que levam sorvete, tipo petit gateau ou umas taças como a Delícia de Frutas do Bosque (sorvete de creme, frutas vermelhas e calda de laranja). Devem custar uns R$ 10. É esse o preço também de uma coisa muito boa que tem lá: os frapês e milk-shakes. O milk-shake de chocolate suíço é genial, vem com uns pedaços de chocolate meio cremoso… E o tamanho também é suficiente, a não ser que você seja um ogrinho!
 
Pra terminar, impossível não comentar os cafés de lá, que são realmente muito bons! O chocolate quente deve ser uma das melhores coisa que aquele lugar produz. Acho que custa uns R$ 6, mas pode confiar porque vale a pena. O mocaccino também é ótimo, e custa R$ 1,80. Vale ir sozinho e também com o peguete, porque o lugar é bem fofo!
 
Serviço
Cremeria Nestlé
R. Wisard, 179, Vila Madalena, São Paulo – SP.
Tel. 11-3232 1858
 
R. Alagoas, 900, Higienópolis, São Paulo – SP.
Tel. 11-3662 2551
http://www.nestle.com.br/cremeria/
 
Mari Tavares

Dica da Paloma: e é ÓTIMAAA! Gente, eu insisti tanto para ela escrever o texto quando ela me contou desse lugar!
Quero sarar do ciso A-GO-RAAA!

Na saída do Metrô Saúde existe um carrinho de churros sem nome, nada charmoso, nada elegante, muito menos saudável – porém os recheios exóticos (abóbora com côco, bicho de pé e pêssego) fazem valer os R$ 2 e uma passadinha no point nada badalado de São Paulo. Se é bom ou não? Não importa, afinal de contas onde mais você vai achar um churros de pêssego? É experimentar esse ou morrer curioso.
Quem levar? Ninguém. E vá disfarçado.

Serviço
Metrô Saúde, linha azul, São Paulo – SP.

Paloma Passetto