Posts Tagged ‘champignon’

Quando um restaurante tem tudo para ser mais um, eu prefiro ir várias vezes nele, até encontrar um desafio. Se ele passar, vem aqui para o PTC. Se não passar, continua sendo mais um. Hoje foi o dia do Rubi Café passar por essa provação. Com sucesso, claro.

Pra começar, o Rubi Café é um PF com nome bonitinho. Situado numa esquina, ele quase que passa despercebido, se não fosse a multidão que acumula na hora do almoço.

Da primeira vez que fui lá, pedi um bife à cavalo, que veio bem-servidíssimo. Na segunda, peixe ao molho de camarão, e confesso que nesse dia eles me ganharam. Aí, hoje, ah, hoje foi lindo!

O prato do dia era strogonoff, também conhecido como “minha comida preferida” ou “a comida mais fácil de errar”. É, porque é difícil achar um strogonoff bem-feito, sem substituições (palmito, milho, AZEITONA no lugar do champignon), com o creme de leite na validade etc… Nem peço pra flambar com conhaque, que isso só em casa. Pedi, sabendo que aquele seria o fator decisivo para continuar freqüentando o lugar. E eles não me decepcionaram! Não só ele era feito com a receita mais tradicional possível, como também vinha com champignon em grande quantidade. Aaah mulek!

O preço, vocês me perguntam. O preço é quase que irrelevante, de tão baixo. Hoje, por exemplo, o almoço com suco de manga saiu R$ 13,50. Geralmente, eu ainda consigo levar uma quentinha para o dia seguinte, porque vem muita comida. Ou seja, divida o preço final por dois e você garante dois almoços muito baratos.

Serviço
Rubi Café
Rua Cônego Eugênio Leite, 756, esquina com a Rua Artur de Azevedo, Pinheiros, São Paulo – SP.

Bia Bonduki

Anúncios

Você já foi numa cantina TOMBADA COMO PATRIMÔNIO CULTURAL? Pois bem. Eu fui. O Lê me levou na Cantina do Lucas, que já foi inclusive um dos points do Clube da Esquina – fica pertinho do Pelicano Chopp. O local é super simpático: fica dentro de uma galeria no Centro e tem garrafas penduradas no teto, cartazes de peças de teatro – que provavelmente o restaurante apóia – etc.

Apesar de ser uma cantina, a gente acabou comendo o Filé Olímpio, que consiste em filé fatiado, brócolis, molho da casa, arroz com açafrão e champignon (substituímos pelo arroz a piamontesa, com queijo) e batata palha (que substituímos por um tipo de batata assada). Com refri, deu menos de R$ 20 para cada um! O prato dá para dividir por dois tranquilo.

Serviço
Cantina do Lucas
Av. Augusto de Lima, 233, lá dentro, Centro, Belo Horizonte – MG.
Tel. 31-3226 7153

Jorge Wakabara