Posts Tagged ‘camarão’

Em um desses fins de noite de domingo, estávamos eu e Jorge sentados em uma mesa do bar Filial, na Vila Madalena, quando a gula nos acometeu.

Pois.

Ao invés de pedir sempre a mesma coisa – os deliciosos bolinhos de arroz, uns R$ 16 -, decidimos olhar o cardápio e expandir nossos horizontes. Indo além da página das porções, percebemos a existência, até então totalmente desconhecida, de uns tais espetos. Entre as várias opções bastante convidativas (tipo queijo coalho com shitake e camarão com manteiga de ervas), deixamos a gula decidir por nós: um prato de R$ 34, composto por um espeto com generosas postas de badejo grelhado (pra quem não sabe, badejo é um tipo de peixe), uma porção de arroz com brócolis e batatinhas assadas da casa. 

Minha gente! Que descoberta!!! Delicioso de bom! Até o cheiro tava bom! E a porção serve 2 pessoas tranquilamente, o que significa jantar por R$ 17! Uhu!!

Então fica a dica do prato e a lição de vida do dia: vivendo e aprendendo, né não? Porque a gente vai lá no Filial há ANOS e nunca tinha experimentado isso! Como não, né?!

Mude de página você também!

Serviço
Bar Filial
R. Fidalga, 254, Vila Madalena, São Paulo – SP – na frente do Genésio
Tel. 11-3813 9226
www.barfilial.com.br

Mari Tavares

Perdido no meio da r. Mourato Coelho, o Aniello é um restaurante simpático, com cara de mercearia e ótimo para quem gosta de almoçar tarde: de terça a sábado, funciona do meio-dia à 1h da matina direto; na segunda, do meio-dia às 16h e no domingão não abre (horários estranhos, né?!).

No cardápio tem um pouco de tudo, desde sanduíches e saladas até massas e pizzas. A comida não é assim maravilhosa, mas é honesta e as porções servem super bem – dependendo da fome, dá pra dividir tranquilamente. Tanto o paillard com fettuccine como o capellini com camarão custam R$ 21,90 cada. A salada caprese, com mussarela de búfala, tomate, manjericão e alface, é R$ 15. Tudo bem simples, mas gostoso. 

Também dá pra ir só pra beber coisinhas e comer petiscos. A caipirinha custa R$ 8,90; pra quem não bebe, o suco natural custa R$ 3,70. Tem várias opções de antepasto, queijos e outros tipos de frios. Lugar simples e tranqüilo, bom pra ir e ficar papeando.

Serviço
Aniello Bar e Mercearia
R. Mourato Coelho, 47, Pinheiros, São Paulo – SP
Tel. 11-3061 3213
www.aniellobar.com.br

Mari Tavares

Paraty não é uma cidade barata, principalmente em época de Flip, quando tudo fica superfaturado – inclusive alimentação. Mas mesmo assim dá pra comer bem gastando relativamente pouco.

Uma opção é o Porto da Pinga, que, sim, tem 400 mil tipos de pinga, mas também tem um cardápio bem simpático. O filé de peixe ao molho de camarão, acompanhado por saladinha, batata souté e arroz, custa R$ 24. Além de ser uma delícia, é um prato super bem servido e realmente vem camarão no molho, o que é muito importante! Se não tiver afim de peixe, o cardápio tem outras opções, como crepe (que é uma febre em Paraty), salada, omelete, carne, frango, caldos e por aí vai.  

Só não tem muita alternativa de sobremesa, mas tem um monte de garçom engraçadinho que quando você pergunta se tem doce (porque não tá no cardápio), a resposta é: “Serve eu?”. Aí vai do humor do cliente e do clima da situação… De qualquer jeito, fica a dica: o Porto da Pinga é do lado do Bombom da Maga, então um esquema bom é jantar e depois se jogar no bombom de brigadeiro.

Em tempo: “por que, ó meu deus, o nome do post é ‘Cobra na cachaça!?'”, pergunta o atento leitor. É assim: 
Chega lá, come tranqüilamente, bebe feliz e pede a conta. 
O garçom simpático vai perguntar se você não quer experimentar uma cachacinha, só assim, pra conhecer.
Peça a cachaça da casa. 
O garçom vai dizer: “Tem certeza? Você promete que não vai gritar?” (desconfio que ele só pergunta isso pras clientes do sexo feminino).
Prepare seu coração, caro(a) leitor(a). 
Ele vai voltar com um pote de cristal cheio de pinga… com uma cobra d’água boiando dentro! E diz que a cobra tá lá há 5 anos. Eu disse 5 ANOS. 

Segundo o mesmo garçom simpático, a cobra não interfere no sabor da bebida, mas faz com que ela ganhe “qualidades afrodisíacas”. Como se um monte de pinga, mesmo da mais mequetrefe, já não fosse afrodisíaco o suficiente! É cada uma, viu…

Serviço
Porto da Pinga
Rua Matriz, 12, Centro Histórico, Paraty – RJ.
Tel. 24-9907 4370 / 9958 0121
www.portodapinga.com.br

Mari Tavares

Dica para dia que cai pagamento e você está afim de dizer “eu mereço comer bem” – porque antes de tudo, queridos leitores, nós mesmos, já diria Dra Vodca. Para comemorar os 20 anos do bistrô Charlô, o chef preparou dois menus com as 16 melhores receitas de todos os tempos. De 04 de julho a 30 de agosto, pratos que fizeram sucesso nos anos 90. Em setembro e outubro, os destaques do ano 2000. 

Tá, não é barato (mas abaixo tem o que foi selecionado e os preços), mas vale a pena. Não sei se tem ainda, mas quando eu trabalhava na RG (Há dois anos, já, gente?! Credo…), o restô tinha um cardápio mais barato para o almoço, tipo uns R$ 40… e valia muito a pena. O ambiente, o atendimento… essas coisas de gente fiiiiiiiina!

Olha aí:
Menu anos 90
Salada de pato com brie e pinollis, R$ 24
Pudim de queijo meia cura, R$ 22
Penne com endívias, presunto cru e tomate seco, R$ 34
Camarão com molho gruyère e risoto de espinafre, R$ 80
Vitela recheada com alecrim e damasco, R$ 36
Folhado de coco, R$ 16
Pêra recheada com chocolate e pistache, R$ 14

Menu anos 2000
Gaspacho com guacamole, R$ 24
Rolinho de atum e wasabi, R$ 25
Magret de pato com molho de jabuticaba, R$ 43
Robalo com crosta de castanha do Pará e arroz créole, R$ 52
Medalhão com molho de três pimentas e batata dauphine, R$ 39
Zabaglione ao champagne, R$ 16
Tarte Tatin de manga e gengibre, R$ 16

Serviço
Bistrô Charlô
Rua Barão de Capanema, 440, Jardins, São Paulo – SP.
Tel. 11-3082 5553

Maíra Goldschmidt

Koni Store: este é o nome de uma rede de lanchonetes que servem apenas temakis. A idéia é bem interessante e, o melhor, custa pouco. Trata-se da nova modinha do Rio e fica aberta de madrugada. Os cariocas têm adorado sair da night e dar uma passadinha lá. Eu, Nilton Jr e Lucia Nobre (os dois últimos são cariocas) fomos lá. Fui conhecer as combinações, uma vez que os dois cariocas já são habitués do local, que tem lojas espalhadas pelo Rio e franquias em Salvador e Brasília.

Pedimos tempurá de camarão (R$ 8,50), salmão e shitake (R$ 8,50) e camarão (R$ 8). O bacana é que dá pra fazer umas alterações, tipo acrescentar cream cheese ou flocos de arroz, por apenas R$ 0,75. O preço é bem legal e as combinações também.

Já pensou em konis doces? Lá tem e são servidos em casquinha, típica daquela de sorvete. Jesus, o que é aquilo? Uma delícia !
 
Serviço
Koni
R. Maria Quitéria, 77, Ipanema, Rio de Janeiro – RJ
Tel. 21-2521 9348
http://www.konistore.com.br

Roberto Lima

Obs. do editor: Bob! TEMAKI DOCE NÃO! TEMAKI DOCE É O FIM!

Acordou com uma vontade louca de comer empanadas chilenas ao som de I will always love you em ritmo de salsa? Não se desespere, PobreTambémCome tem a solução: corre lá no El Guatón (ou, para os íntimos, só “chileno”).  

Quem ia fazer esse texto era o Heitor, mas a pessoa tá demorando DEMAIS, então eu assumi a tarefa. O Chileno é famoso pelas empanadas, muito gostosas, com uma massa ótima e bastante recheio. As que são assadas custam R$ 4 e tem sabores como carne (a mais famosa), queijo, pizza, calabresa e mais uns três ou quatro. A de mariscos é um pouco mais cara, custa R$ 6. Também tem a versão frita, mas só em três opções: queijo e carne (R$ 4 cada) ou camarão com queijo (R$ 6). O único defeito é que não tem empanada de carne seca, quesito no qual o bar Empanadas ganha (aliás, pra mim, o único quesito… o Chileno num tem a muvuca nem a fila de espera do Empanadas, acho a comida mais gostosa e se duvidar até mais barata).

Se a fome for maior, no cardápio tem um monte de prato, todos tipicamente chilenos, de preços que vão dos R$ 20 aos R$ 60! Tem ceviche, congrio (um tipo de peixe), feijão e milho nas mais variadas formas, e até ostra pra comer com limãozinho! De sobremesa, pudim de leite ou uma torta de massa folhada com recheio de doce de leite (não sei o preço, se alguém souber…). Pra beber, cerveja (a Serra Malte custa R$ 6), tequila, caipirinha, suco, refrigerante e por aí vai…

E a trilha sonora?! Ah, a trilha sonora… Impagável. O som vai de Macarena a Feelings versão caribenha em segundos. O dono também é uma figurinha: um senhor baixinho, gordinho e de óculos fundo de garrafa, em geral de bom humor. Aliás, o nome do bar é uma homenagem à sua forma física: ‘el guatón’ é tipo um apelido para uma pessoa barriguda.     

Ah! E aceita VR!

Serviço
El Guatón
R. Artur de Azevedo, 906, Pinheiros, São Paulo – SP
Tel. 11-3085 9466     

Mari Tavares

Vila Madalena hoje virou sinônimo de bares lotados, trânsito, chopp caro e pessoas com estilo duvidoso, certo? E o que preconceituosamente chamamos de “moemização” da Vila Madalena é um fenômeno irreversível que já dominou as principais imediações do bairro, certo? Errado. Num dos poucos espaços ainda não explorados do bairro, existe o simpático e discreto Sabiá.

Eu sinceramente já estava cansado de todas as opções que apareciam. O mesmo chopp, o mesmo papo, a mesma decoração e a mesma cortina de fumaça engordurada de picanha na chapa. Picanha é bom, eu concordo. Mas não há nada mais desagradável que ficar com o cabelo cheirando a picanha na chapa. Nada mais deselegante, na minha opinião.

O grande barato do Sabiá é o ambiente clean (não há nem letreiro na porta) sem ser despojado-pretensioso-chic. É simplão mesmo: mesas de madeira com toalhas brancas, paredes brancas, piso avermelhado e portas e janelas de vidro grandonas. O que contrasta com seu público, sempre bem eclético, que varia das patricinhas perdidas ao povo do samba (que estava presente da última vez que estive lá). É o lugar pra levar o date, o pessoal do trabalho, os amigos antenados e até mesmo seus pais num sábado à tarde.

O cardápio é recheado de comidas bacanas e simples. Comida de botequim de verdade. Porções de moela, língua, além dos tradicionais pratos como a feijoada e a vaca atolada (carne saborosa num caldo suculento, arroz e couve refogada). Optamos pelos sanduíches, todos no pão francês, que além de deliciosos, possuem um preço sensacional. Destaque para o sanduíche de bife à milanesa com salada de agrião e tomate. Com R$ 20 você consegue comer bem e ainda tomar dois chopps bem gelados. o que significa que com os outros R$ 20 você pode ficar a vontade para experimentar um outro drinque ou a deliciosa empadinha (nas versões camarão e palmito) que saem por R$ 3,50 cada.

O Sabiá já virou minha opção de boteco-com-chopp da Vila. Tenho ainda muito o que explorar no cardápio (e acreditem, vai demorar um certo tempo devido a variedade de opções). Se pá, cola lá.

Serviço
Sabiá
Rua Purpurina, 370, Vila Madalena, São Paulo – SP.
Tel. 11-3816 1872/4508 3554
Aceitam dinheiro, Visa, Mastercard

João Marcelo

Como assim a gente ainda não falou do nosso milésimo QG, Jorge?

Já faz quase um ano que, ao fim de uma noite no Studio SP, saímos eu, Jorge, e mais uns amigos dele para uma jornada em busca da comidinha de fim-de-noite. Acabamos no Itaim, na Temakeria & Cia. Que agora é moda, né? Assim como tem banquinha do Mc Donald’s que só vende sorvete, tem as temakerias e seus sorvetes de peixe.

Bom, a princípio, eu, pobre, pensei “ai, lá vou eu gastar milhões de reais pra comer de madrugada”. Afinal o propósito do lanchinho noturno é exatamente comer pouco e gastar pouco. Só que acabou que não gastei mais que dez reais prá comer um lauto temaki de salmão e tomar uma coca.

Aí pula pro começo do ano, quando voltei lá com o Jorge e mais dois para fazer um lanchinho da tarde. Acabamos nos empolgando tanto com o preço dos temakis que, aí sim, a brincadeira saiu cara. Claro, foi a falta de noção falando mais alto. A falta de noção e a tentação frente à novidade de salmão com camarão empanado e molho tarê. Ufs. Acho que cada um comeu três temakis aquele dia.

Ou seja, vale a pena. O ambiente é uma graça, tem salinhas reservadas e no cardápio tem até um temaki especial com o nome do Mauro Naves. Q?

Obs. do editor: Beatriz, “mais dois”? Isso é jeito de chamar o seu namorado e um amigo dele?! E devo acrescentar que eu acho que comi uns quatro temakis ao invés de três. Acontece.
BURP.

Serviço:
Temakeria & Cia.
Rua Joaquim Floriano, 307 – Itaim Bibi – São Paulo, SP
www.temakeriaecia.com.br

Bia Bonduki

Parece brincadeira, mas não é. Jorge e eu fomos à Santa Clara Batataria e comemos… salada. É, não comemos batata. Explico: a fome não era tão grande a ponto de pedir uma, porque as porções são fartas. A batata pequena vem acompanhada por salada e custa de R$ 20 a 26; a grande vem sozinha, mas deve ser enorme (e é um pouco mais cara, a partir de R$ 27). Mesmo não comendo, só de ler o cardápio ficamos com água na boca: tem recheios como camarão com abobrinha, carne seca, presunto cru com brie, cogumelo e frango com requeijão – a Bia pode dar a sua opinião sobre as batatas nos comentários porque ela já experimentou.

De entrada, tem uns bolinhos fritos de batata, queijo e salsinha ótimos – só podiam estar um pouco mais sequinhos. A porção custa mais ou menos R$ 12, mas dá para dividir com outra pessoa tranqüilamente (afinal é só entrada, né, minha gente… Não é pra se empanturrar).

As saladas custam de R$ 20 a 22 e são grandes (também dá pra dividir). A de salmão defumado com abobrinha, folhas verdes e molho de shoyu é bem gostosa, e tem uma de brie com pêra bastante convidativa. Pra acompanhar isso tudo, tem cerveja de garrafa como Original ou Serra Malte (as mais baratas do cardápio, R$ 5 cada), drinques e vinho. Vale comentar o lugar, que é superagradável, com mesas iluminadas por velas e sofás cheios de almofadas.

Só um porém: de quinta a domingo, a casa tem música ao vivo, com couvert opcional de R$ 4 por pessoa. A questão é que eles cobram o tal couvert automaticamente na conta; caso não queira pagar, lembre-se de avisar o garçom porque ninguém pergunta se você quer contribuir ou não. E o mais absurdo: eles cobram 10% em cima do couvert! Como assim?!

É isso. Ah! E diz que de terça a domingo eles também entregam em casa (melhor ligar lá para ver os detalhes)!

Serviço
Santa Clara Batataria
Rua Áurea, 361, Vila Mariana, São Paulo – SP.
Tel. 11-5575 9504

Rua Girassol, 354, Vila Madalena, São Paulo – SP.
Tel. 11-3816 2501

http://www.santaclarabatataria.com.br/

Mari Tavares

Continuando a saga “PobreTambémComeAtéEmFortaleza” – aliás, esse assunto vai render, viu? Fui em vários lugares legais por aqui.

Roberto (o meu novo Bob, porque o velho está muito ausente trabalhando no West Side Story e o novo é muito mais chic e é brasiliense) – CONTINUANDO, o Roberto nos apresentou a Balu. É uma doceria bem bacana, não muito barata mas gostosinha de ir tomar um café e comer um doce, tipo a Brunella era no fim dos anos 80, sabe?

Roberto em si pagou R$ 15 por um pastel, um bolinho, um refrigerante e um bolo. Os bolos, aliás, são bem gostosos e a porção vem generosa – a atendente que decide o tamanho do seu pedaço e se você não quiser comer tanto o problema é seu, meu amigo, se vira.

A gente também ficou namorando um bolinho com um camarãozaço empanado que tinha por lá. Mas acho que ninguém chegou a se aventurar e realmente comer.

Serviço
Balu Doces
(não sei se fui na matriz ou na filial e não dá para reconhecer nas fotos do site, vou dar o endereço da matriz)
R. Padre Antonio Tomás, 2133, Aldeota, Fortaleza – CE.
Tel. 85-261 7779
www.baludoces.com.br

Jorge Wakabara