Posts Tagged ‘buffet’

Queridos leitores! Desculpas pelo sumiço, mas 2009 tá ai e vamo que vamo! Uma de nossas resoluções para este ano – é minha e do Jorge, mas o Jorge ainda não sabe – é atualizar este blog com mais frequência, mas lembrem-se que contribuições de leitores também são super bem vindas!

Enfim, indo ao que interessa, o primeiro post de 2009 é sobre um restaurante descoberto no fim do ano passado, mas que continua sendo um achado. É o Quitanda Gourmet, que ocupa o antigo Sacolão da Vila Madalena. Além de o sacolão ter dado lugar a uma quitanda de gente rica – todas as frutas são super arrumadinhas e, claro, mais caras que em outros lugares -, foi construído no segundo andar um restaurante muito fofo e com ótimo custo/benefício.

Só fui em fins de semana, por isso não sei se durante a semana é o mesmo esquema, mas de sábado e domingo o cardápio permite que você escolha entre pratos a la carte ou pratos japoneses, inclusive rodízio. Um teppan (é assim que escreve?!) de salmão e legumes custa R$ 28 e dá pra dividir. Entre os pratos, as massas custam em torno de R$ 18, e, apesar de serem porções individuais (não rola de dividir), são opções um pouco mais elaboradas, como talharim ao molho de funghi. Tem também opções de saladas e sanduíches.

No domingo tem café-da-manhã até as 13h30, cheio de frutas fresquinhas, docinhos e pães gostosos. Isso é outra vantagem: como logo no andar de baixo tem uma quitanda, os sucos e as frutas são muito frescas. O suco de tangerina custa R$ 4 e a água de coco, R$ 3.  Ah! E tem pastel também, grandes e com muuuuuuuuuuito recheio, vale super a pena. Não lembro exatamente quanto custa, mas deve ser uns R$ 4. 

O atendimento é bastante simpático, mas o melhor é fugir dos horários de pico porque a equipe é pequena e eles não dão conta… O público é sempre bem alternativo, misturando professores de yoga a turmas de amigos descolados.

UPDATE!: Ao contrário do que tinha escrito antes, as outras duas unidades do Quitanda – Pinheiros e Lapa – têm comidinha também. Inclusive a Bia já tinha escrito sobre o de Pinheiros! Sorry, Bia, comi bola! De qualquer forma, acho que as duas unidades têm serviços diferentes, então vale conhecer todos…

Serviço
Quitanda Gourmet – unidade Vila Madalena
R. Medeiros de Albuquerque, 352, Vila Madalena, São Paulo – SP
Tel. 11-3042 4662

Mari Tavares

Seguindo a dica da freguesa Fafá Gallo, vou falar aqui de alguns mercados naturebas que têm comidinhas boas e baratas:

Natural da Terra – com cinco lojas espalhadas em São Paulo, o Natural da Terra possui uma lanchonete/ sushibar com várias delícias. Quando vou lá, vou pelo temaki: gigante, fresquinho e vale por uma refeição. Um de salmão fica uns R$ 14. Aí, outro dia, estava na casa do meu tio e ele trouxe pastéis de lá para fazer um aperitivo. O resultado foi que ninguém almoçou, dado o tamanho “travesseiro” de cada pastel. Ou seja, ninguém sai de lá com fome, isso é certo.
O Natural da Terra tem site, mas vá com tempo, porque é todo em flash, demoradíssimo.

Quitanda – é quase a mesma proposta do NT, mas com o contra de ser meio caro para um supermercado. Todo dia eles servem um buffet de sopas, com três variedades. Infelizmente, eu resolvi ir lá provar bem no dia em que os sabores eram mandioquinha, abobrinha e queijo. Mas a enjoada da história sou eu. No fim pedi um bauru que estava uma delícia, e custava uns R$ 5,90. A coxinha também é muito boa, mas vem nadando em óleo. A pedida é comer os salgados por lá, e fazer como meu namorado e eu, que compramos uma caixa de morangos (as frutas são baratas, ao menos) e uma lata de leite condensado, e fomos terminar o jantar em casa.

Serviço
Natural da Terra
Unidade Moema
Alameda dos Nhambiquaras, n° 3493

Unidade Alto da Boa Vista
Avenida Santo Amaro, n° 6618

Unidade Brooklin
Avenida Santo Amaro, n° 3493

Unidade Itaim
Rua João Cachoeira, n° 1351

Unidade Higienópolis
Rua Rosa e Silva, n° 211

Funciona todos os dias, das 7h30 às 22h, inclusive feriados. Tudo São Paulo.

Quitanda
Unidade Pinheiros
Rua Mateus Grou, n° 159 – Pinheiros
Telefone: (11) 3081-7901

Unidade Lapa
Rua Diógenes Ribeiro de Lima, n° 3029 – Alto da Lapa
Telefone: (11) 3834-4113

Funciona de segunda a sábado, das 7h às 21h, e domingos e feriados das 8h às 18h. Tudo São Paulo.

Bia Bonduki

E não só japonesa: chinesa e tailandesa também, num só lugar. Parece ruim, né? Acrescente mais isso: dentro de um shopping center! Essa mistureba toda, que a princípio tem a maior cara de buffet de churrascaria, foi minha melhor surpresa em Curitiba.

Curitiba, na minha opinião, é uma das melhores cidades pra se comer no Brasil. Aproxima-se muito do padrão paulistano nos quesitos qualidade e variedade (Santa Felicidade é famosa por seus restaurantes de origem italiana, mas a cidade oferece um cardápio internacional), mas com um diferencial fundamental: a relação custo x benefício. Come-se muito bem pagando pouco ou um bom preço. Curitiba poderia ser a capital brasileira do Po.T.Co. Mas isso é com o editor do site.

Bom, dentro do Shopping Estação (uma antiga estação de trem reformada e transformada em mall) há uma infinidade de lanchonetes e restaurantes para todos os gostos. Mas o que me chamou a atenção foi o Gô! Restaurante Asiático. Durante o almoço, um buffet de iguarias do extremo oriente e sobremesas típicas por um preço atraente. Peixes fresquíssimos, frituras sequinhas e um tempero fantástico. Para um almoço executivo, nem muito spicy e nem insosso.

O cardápio tem uma grande variedade de pratos japoneses e chineses e alguns tailandeses. Um combinado de sushis sai por R$ 14; o tradicional frango xadrez custa R$ 16; e representando a Tailândia, o arroz do Sião custa R$ 15. O restaurante tem dois andares e eu recomendo sentar no andar de cima, mais arejado, aproveitando o alto pé direito do shopping. E dá pra dar uma olhada nos curitibanos que passam pelo lugar.

Serviço
Gô! Restaurante Asiático – Shopping Estação
Av. 7 Setembro, 2775, lj 1090, Curitiba – PR
Tel. 41-2101 8555

João Marcelo

 

O nome do local é Bagdá Café e eu comi de um tudo lá… menos comida árabe. Er, desculpa, pessoal. Tem comida por quilo e as comidinhas árabes também, mas na verdade eu tava a fim de comer um peixe. Me joguei num em postas temperado com pimentão e coentro – que, segundo o Eduardo, é um fetiche sexual meu.

O Edu também comeu um brigadeiro, que ele gostou. Alguém já experimentou as coisas realmente árabes para contar pra nóis? Deixa aí seu comentário. Obs.: eles entregam em casa!

* Para quem não se lembra, essa era a música do filme Bagdá Café.

Serviço
Bagdá Café
R. Gustavo Sampaio, 560, Leme, Rio de Janeiro – RJ
Tel. 21-2542 9609

Jorge Wakabara

Eu tentei ir no restaurante árabe da Amauri dos pobres. Realmente tentei. Mas tava rolando uma dança do ventre, garçons idiotas passavam sem olhar para minha cara durante dez minutos e eu me enchi, levantei e saí.

Voltarei, porque sou um ser superior e PERDÔO. A segunda chance muitas vezes é o que move o mundo.

Então a opção que restava era o restaurante goiano. Se você já passeou pela João Cachoeira, com certeza se assustou com um BONECO de CHAPÉU sentado tranquilamente em uma mesa. Sim, meu bem, aquele é a REPRESENTAÇÃO DO GOIANO EM SI, vendo o movimento e ocupando espaço no Cantinho Goiano. Eu não tive coragem de perguntar porque raios eles continuam deixando aquele boneco que amedronta GERAL sentado na frente do estabelecimento, mas sem dúvida isso dá um bom retorno de marketing para o local. Afinal, quem precisa do endereço do Cantinho Goiano? “É aquele restaurante do boneco!”.

Bom, eu tive coragem de passar por perto daquele SEU BONECO e adentrar nesse espacinho do nosso Goiás. Espacinho nada: o lugar é superespaçoso e tem segundo andar. No almoço, o sistema é de buffet por quilo. Pense em manjuba frita, cordeiro, bacalhau, alcatra… todas aquelas coisas goianas de mesa farta que ENGORDAM. Observação muito importante: a conta do buffet não ultrapassa R$ 12,90 – se for mais que isso, o preço é esse ponto-acabou. R$ 12,90 por um monte de bacalhau?!

Pois é, e se der R$ 12,90, o buffet de sobremesa é cortesia da casa. Huuum… com suco, dá uns R$ 15,70. “Baratim, né, fi?”, diria o goiano.

A decoração tem umas imagens de cavalo, um berrante, enfim, um clima fazenda. Não importa: bacalhau a R$ 12,90, filho. Corre para lá. De noite tem à la carte, não vi os preços, mas aí rola uma galinhada com pequi – senti falta do pequi no buffet, que é tão tipicamente goiano, só que não sei se era por causa do dia, de repente em outro dia da semana tem algo com pequi.

Outra coisa importante: feijoada às quartas! R$ 12,90 por uma feijoadaaaaa!!!

Serviço
Cantinho Goiano
R. João Cachoeira, 167, Itaim Bibi, São Paulo – SP.
Tel. 11-3079 1646

Jorge Wakabara

Mais uma dica do Felipão.

Nutrisom: é um vegetariano “gordo”. Tem muita massa, bastante fritura, frutas e doces. Um dos meus preferidos. É buffet por R$ 14,50, com direito a suco. O espaço é amplo, é legal.

Serviço
Nutrisom
Viaduto Nove de Julho, 160, metrô Anhangabaú, Centro, São Paulo – SP.
Tel. 11-3255 4263

Felipe Gutierrez

Primeira colaboração de Mister Felipe Gutierrez! Ele fez um textão sobre os naturebas, mas para respeitar a organização do blog – um restaurante por post – a gente vai destrinchar tudo. Não tem problema, né, Guti? Segue o primeiro!

Eu como carne. Para eu achar um restaurante vegetariano bom, ele precisa ser muito bom. Sem carne, a comida tem que rebolar muito para me agradar. Felizmente, em São Paulo a oferta de restaurantes é quase infinita e existem muitas opções vegetarianas interessantes.

A maioria usa o esquema buffet. Eu não gosto muito, sempre acho que estou em desvantagem. Mas tudo bem. Aí vai o primeiro de uma listinha de vegês bem legais – e a maioria bem barata.

Lótus: é um vegetariano chinês. Vários tipos de cogumelos, bolinhos assados, algumas frituras e muita fruta. A sobremesa é cobrada separadamente e não tem bebida incluída. É um dos poucos vegetarianos por quilo – R$ 22, acho. O predinho é bem bacana.

Serviço
R. Brigadeiro Tobias, 420, Luz, São Paulo – SP.
Tel. 11-3229 5696

Felipe Gutierrez

Tipo Viena, mas é bem melhor! Aqui em BH tem um restaurante, o Graciliano, que provavelmente deve virar uma grande rede muy em breve – por enquanto só tem três e eu fui no do Belvedere, porque IEU SÔ CHIQUE, BENHÊ.

Tem café da manhã – que todo mundo fala bem, a Natália Dornellas recomendou e tudo – e almoço. Fui no almoço com o Roberto. Bem bom: tem MUUUITA variedade, do mexidão típico ao peixe, passando pelo sushi e por uma variedade ótima de salada. Tinha até uma pêra, acho que ao vinho.

O mais gostoso são as garrafinhas de sucos – o do Bob acho que era morango com alguma coisa, e o meu era o exótico limão com manjericão. Tipo tempero, né, gente? Eu adorei, mas faz cócegas na garganta. Sério.

Bom, o almoço não sai tão barato – para o buffet livre eles cobram R$ 30 e lá vai pedra. Mas existe a opção de comer por quilo. Eu, que normalmente gasto R$ 14 em quilo de São Paulo, por aí, fechei minha conta em exatos R$ 18,73, com o suco, sem sobremesa. Bom, né? Eu achei.

Acho que com isso eu encerro minhas experiências gastronômicas em Belo Horizonte – POR ORA. Afinal, tenho um bom motivo para voltar… PRONTO,FALEI.

Serviço
Graciliano
Av. Luiz Paulo Franco, 721, Belvedere, Belo Horizonte – MG.
Tel. 31-3286 8505

Jorge Wakabara

A Fafá Gallo tá tipo freqüentando o site e deixou uma dica ótima, já testada pela equipe do Pobre (quer dizer, na verdade foi testada pela minha pessoa, mesmo). Segue aí:

Eu não sei se vocês já comentaram aqui no site, sou visitante nova, mas tenho uma dica ótima de BPP (Bom Pra Pobre): o Sinhá, na Rua dos Pinheiros! É algo como R$ 12 (R$ 14 aos fins de semana), sem as bebidas, mas você come À VONTADE!!!! A comida é tipo caseirinha, muito boa, a decoração é linda, as garçonetes tipo bonitas e moderninhas… rs, parece até lugar caro… rs! Tem um chips de abobrinha delicioso!!!!!!

Eu ainda acrescentaria a todas essas dicas a caipirinha (quem fazia era a Ana Lígia, mas não sei se ela ainda trabalha lá!). A comida é mineira – acho – mas de qualquer forma é de fazenda, feita no forno à lenha! Ou seja, delícia. O legal é ir de fim de semana mesmo, ficar tipo umas três horas e meia se empanturrando.

Serviço
Sinhá
R. Antônio Bicudo, 25, esquina com a Pinheiros, Pinheiros, São Paulo – SP.
Tel. 11-3081 4627

Post curto – eu acho… Para quando estiver nos Jardins sem muito dinheiro, com pouco tempo e vontade de comer bem. O Anis é aparentemente só um café, mas ao subir a escada, há um ambiente pequeno, mas agradável, com mesinhas e buffet. O cardápio varia bastante: além do trivial – arroz, feijão, salada etc – já comi lá purê de banana (é estranho se você não gosta de banana na comida, mas é muito bem feito), filé ao molho de funghi e frango com molho de gengibre e mostarda, por exemplo. Também tem fruta. Sucos e refrigerante.

Olhando o site deles, descobri que o cardápio é desenvolvido pela nutricionista Elizabeth Kimura Vazzolla, a dona Beth, que sempre está por lá. Também descobri que dá para pedir pratos (salada+grelhado etc), mas o bacana é o buffet, né? 

Se só comer salada, custa R$ 12. Com os pratos quentes, R$ 16. O café é ótimo e vale pedir para completar o almoço. É melhor ir até 13h30, porque a comida vai acabando e nem sempre há reposição.

Serviço
Anis Café
R. Padre João Manuel, 889, Jardins, São Paulo – SP.
Tel. 11-3062 3274
www.anisrestaurante.com.br

Maíra Goldschmidt