Posts Tagged ‘bacalhau’

Eu tentei ir no restaurante árabe da Amauri dos pobres. Realmente tentei. Mas tava rolando uma dança do ventre, garçons idiotas passavam sem olhar para minha cara durante dez minutos e eu me enchi, levantei e saí.

Voltarei, porque sou um ser superior e PERDÔO. A segunda chance muitas vezes é o que move o mundo.

Então a opção que restava era o restaurante goiano. Se você já passeou pela João Cachoeira, com certeza se assustou com um BONECO de CHAPÉU sentado tranquilamente em uma mesa. Sim, meu bem, aquele é a REPRESENTAÇÃO DO GOIANO EM SI, vendo o movimento e ocupando espaço no Cantinho Goiano. Eu não tive coragem de perguntar porque raios eles continuam deixando aquele boneco que amedronta GERAL sentado na frente do estabelecimento, mas sem dúvida isso dá um bom retorno de marketing para o local. Afinal, quem precisa do endereço do Cantinho Goiano? “É aquele restaurante do boneco!”.

Bom, eu tive coragem de passar por perto daquele SEU BONECO e adentrar nesse espacinho do nosso Goiás. Espacinho nada: o lugar é superespaçoso e tem segundo andar. No almoço, o sistema é de buffet por quilo. Pense em manjuba frita, cordeiro, bacalhau, alcatra… todas aquelas coisas goianas de mesa farta que ENGORDAM. Observação muito importante: a conta do buffet não ultrapassa R$ 12,90 – se for mais que isso, o preço é esse ponto-acabou. R$ 12,90 por um monte de bacalhau?!

Pois é, e se der R$ 12,90, o buffet de sobremesa é cortesia da casa. Huuum… com suco, dá uns R$ 15,70. “Baratim, né, fi?”, diria o goiano.

A decoração tem umas imagens de cavalo, um berrante, enfim, um clima fazenda. Não importa: bacalhau a R$ 12,90, filho. Corre para lá. De noite tem à la carte, não vi os preços, mas aí rola uma galinhada com pequi – senti falta do pequi no buffet, que é tão tipicamente goiano, só que não sei se era por causa do dia, de repente em outro dia da semana tem algo com pequi.

Outra coisa importante: feijoada às quartas! R$ 12,90 por uma feijoadaaaaa!!!

Serviço
Cantinho Goiano
R. João Cachoeira, 167, Itaim Bibi, São Paulo – SP.
Tel. 11-3079 1646

Jorge Wakabara

Anúncios

Sabe aquele monte de restaurante carérrimo da R. Amauri – o único lugar de São Paulo onde a quantidade de valets é maior que a quantidade de gente? Pois bem, eu sempre tive um ÓDEO de trabalhar ali (o prédio do iG fica na frente da pracinha), porque sabia que estava rodeado de comida gostosa que eu NÃO POSSO PAGAR.

Mas hoje uma saída para almoçar com meu caro Raul (mais conhecido entre os fãs de futebol como o INIGUALÁVEL BETO MITO) me mostrou que quem não tem Amauri caça com João Cachoeira, querido leitor. Que sucesso! E eu, que sempre ia no Cachoeira Tropical, bem humilde (o vegê de R$ 13), nem sabia que um quarteirão antes existia um MUNDO DE RESTAURANTES! Só de passar o olho: um árabe, um espanhol e um… goiano!

Fomos ao Don Mariano, um restaurante de comida espanhola – huuum, que chiquê. Tá com cara de caro, né? Mas não é. Eles possuem almoços executivos com três opções diferentes de pratos principais – o de quinta-feira era filé mignon ao molho madeira, picanha argentina com vinagrete ou bacalhau. O executivo inclui SALADA e SOBREMESAAA (salada de frutas ou um mousse de chocolate bem gostosinho).

Chuta o preço de tudo isso.

R$ 16,55. Eu disse R$ 16,55. Sim, amigos: inclusive o de bacalhau é R$ 16,55.

A nossa conta deu um pouco mais cara porque não resistimos e tivemos que comer uma porção de mini-empanada. Pedimos metade de roqueford e metade de carne picante, as duas bem gostosas. R$ 10,70 – é bom para tira-gosto, se não está com muita fome. No site tem os sabores das empanadas normais, elas custam em média R$ 4 – não experimentei, mas se a mini-empanada é boa a grande é capaz de ser também, né?

O serviço é bem atencioso e, qüende, o couvert de pãozinho e manteiga é de graça!!! Impossível não engordar três quilos.

Outra hora me aventuro nas outras opções dessa rua que, para mim, é um NOVO PARAÍSO. Ai, pobre se contenta com qualquer coisa, né?

Serviço
Don Mariano
R. João Cachoeira, 178, Itaim, São Paulo – SP.
Tel. 11-3079 5964
www.donmariano.com.br

Jorge Wakabara