Posts Tagged ‘24 horas’

O Fornalha é tão importante para nós, PobresQueTambémComem, que virou VERBO. A primeira que eu ouvi dizendo para a gente FORNALHAR foi Bruna Beber. Existe Fornalha em alguns lugares do Rio, mas o Fornalha dos nossos corações fica em Copacabana, bem pertinho das casas de prostituição e das colegas.

No Fornalha não existe espaço para comida saudável. Ou você come uns salgados fritos cheios de gordura, ou você come um pedaço de bolo gigante e cheio de açúcar. Por isso mesmo a gente gosta. Além de eu adorar o bolinho de aipim (que para o paulista é a mandioca) com carne seca de lá, posso ir de madrugada (pois é 24h) e posso pedir por telefone (pois tem delivery até as 21h). É bem barato: o salgado sai R$ 2 (ou R$ 2,30 quando tem requeijão), a fatia de bolo fica por volta de R$ 3 e pouco dependendo do tipo (o que eu gosto, morango com chocolate, é R$ 3,30).

Bom, quem nunca fornalhou precisa experimentar o SALGADINHO MAIS QUENTE DO RIO. É o slogan deles, juro!!!

Serviço
Fornalha (de Copacabana)
R. Ministro Viveiros de Castro, 33-C, Copacabana, Rio de Janeiro – RJ
Tel. 21-2275 3998

Jorge Wakabara

Anúncios

Um dia desses eu encontrei uma superamiga e, conversa vai, conversa vem, falei pra ela sobre o nosso PobreTambémCome. Depois de amar essa idéia, sabe qual foi a primeira pergunta que ela fez? “E na ZN, que que tem de BomPraPobre?”. Essa pergunta me pegou de jeito, já que eu nasci, cresci e fui criada na ZN, mais especificamente no bairro do Limão (ou Kentuky, como diria o Fê!) e não sabia responder. Pensei cá com meus botões e me veio à cabeça o que de melhor meu bairro natal tem: a padaria A Lareira. Foi lá que eu passei a infância, junto com minha amiga Alessandra, engordando entre um pão recheado e um belo doce. Conhecia todo mundo, meu segundo lar – seria o primeiro, mas minha mãe não deixou!

Começou pequena, bem de bairro mesmo, e hoje é um império de sabores e delícias. O pão não tem o que dizer, é maravilhoso. Os doces – ai, Jesus! Lá tem de tudo o que a Galeria dos Pães tem, mas, acho eu, que é maior e não tem tantas dondocas assim! É térrea, tem um amplo espaço de mesas; balcão de doces, frios e para pedir lanches; mini-mercado; forno de pizza e é 24 horas. Se você trabalha por ali perto, vai lá pra Cachoeirinha ou quer descobrir o que que a ZN tem, passa lá. É padoca, meu, pra todos os bolsos, inclusive para os cheios de teias de aranha.

Enquanto isso, vou tentar lembrar o que mais tem na ZN para você… e pra mim também, porque a situação tá roxa!!!

Serviço
A Lareira
Av. Deputado Emílio Carlos, 718, Bairro do Limão, São Paulo – SP.
Tel. 11-6858 4400
www.alareira.ind.br

Cinthia Reis 

Minha relação com a Dona Deôla da Av. Pompéia não envolve café com leite nem pão com manteiga, apesar de eu ser tarada por essas coisas. É uma relação puramente pragmática: trabalho na cercania, preciso almoçar, portanto é lá que eu vou.

Sim, a Dona Deôla tem comida. Mais especificamente, um buffet self-service no horário do almoço – o horário exato eu não sei, mas com certeza das 12h às 15h rola. Só não é muito sábio chegar no fim da feira (como em qualquer outro self-service) porque a salada não vai estar tão bonita nem a comida tão fresca: eles vão repondo ao longo do tempo, mas chega uma hora que eles páram, né…

As opções em salada são boas, com vários tipos de folha, tomate, tábua de frios e o mais importante de tudo: ovinhos de codorna! Os pratos quentes vão mudando durante a semana, mas sempre tem arroz, um tipo de torta, um tipo de carne e outro de frango, sem contar uma bandeja de salgadinhos, tipo mini-croquete, mini-coxinha e essas perdições todas. De sexta-feira é o dia mais gostoso, que é quando tem peixe e frutos do mar, como camarão na moranga. A única reclamação – e acaba sendo uma dica preciosa: as massas, que ficam em panelas a vapor, estão sempre frias. SEMPRE. Aquelas panelas a vapor são uma enganação. Fuja delas.

Enfim, dá pra comer gastando uns R$ 10. Eu como pouco e gasto R$ 7. Se você tiver com uns trocados a mais na carteira, vale muitíssimo a pena aproveitar-se do fato de estar dentro de uma padaria e comer uma sobremesa gostosa e despudoradamente engordativa. Eu recomendo o mini-sonho ou a carolina, que lá vem em versão doce de leite ou chocolate (apesar de carolina de chocolate ser uma incoerência, porque se o recheio é chocolate já vai pra chave classificatória da mini-bomba, não é mais carolina. Carolina que é carolina tem recheio de doce de leite, né não?… mas isso é outra discussão).

IMPORTANTE: Dona Deôla aceita VR* (pelo menos a da Pompéia eu sei que aceita). E todas as quatro casas são 24h! Não vai ter buffet de almoço às 3h da manhã, né, mas um pãozinho na chapa sempre engana a fome…

Serviço
Dona Deôla Pães, Doces e Cia.
Av. Pompéia, 1937, Pompéia, São Paulo – SP.
Tel. 11-3672 6600

R. Pio XI, 1377, Alto da Lapa, São Paulo – SP.
Tel. 11-3022 5640

R. Conselheiro Brotero, 1422, Higienópolis, São Paulo – SP.
Tel. 11-3826 4648

Rod. Raposo Tavares, km 22, Granja Viana, São Paulo – SP.
Tel. 11-4612 2288

http://www.donadeola.com.br/

*Nós do PobreTambémCome sabemos da importância do VR em nossas vidas. Por isso, a idéia é trazer essa informação em todos os restaurantes postados; até ingressamos num trabalho de resgate dos posts antigo, pra complementar com este dado. Aos poucos a gente consegue fazer o levantamento de todos, ok?

Mari Tavares

A Briza disse que o lugar parece com uma caixa de Purina, porque é todo quadriculadinho de branco e vermelho por fora, mas eu curti então vou falar dele mesmo assim. HAHAHA Fomos eu, ela e João em busca de algum lugar e acabamos parando lá no Brazão – eles já tinham ido e acharam a caipirinha barata (era mesmo, acho que uns R$ 5 ou menos). COMO ESSAS COISAS DE ÁLCOOL SÃO FUNDAMENTAIS, esse item foi de extrema importância para a nossa decisão. RISOS.

Eu dividi um prato que tinha carne de sol e baião de dois com o João e a Briza comeu um com filé de carne normal. É bem gigantão. Que eu me lembre também tinha farofa. Incluindo as bebidinhas, cada um pagou uns R$ 20 e poucos. Achei bem justo porque comi bem, estava gostoso e de fato saí levemente bêbado.

Detalhe bem legal e importante: o restaurante é 24 horas! E pelo que reparei, tem gente que vai no Brazão para beber cerveja, mesmo, então vale a dica como bar também.

Serviço
Brazão
R. João Cordeiro, 43, Praia de Iracema, Fortaleza, CE.
Tel. 85-3219 9795‎

Jorge Wakabara

Post polêmico! Lembra que eu disse que no Beirute tinha casal careta?! A tia do Gabriel ficou passada comigo, dizendo que eu tinha dito isso me referindo a ela e o marido!

NÃÃÃÃO! Amiga, para te provar que eu não te acho careta, eu inclusive vou incluir aqui a sua sugestão para o PobreTambémCome, o melhor veículo para se descobrir onde comer bem e não pagar tanto do BRA-SIL.

Perceberam que o Pobre tem cobertura NACIONAL? A gente é pobre mas é fino. Então vou contar de um lugar de BH que dizem que é o máximo – e como várias pessoas já me disseram, vou confiar na opinião delas. Gigantesco e 24 horas, o Bolão, que fica em Belo Horizonte, é o lugar para comer depois da balada – ou antes, ou a qualquer hora. Restaurantezão sem nenhum luxo, ele é freqüentado por Fernanda Takai, John, Samuel Rosa… tipo normal. Diz que o mexidão é uma delícia (cerca de R$ 9). A Paula Carina Baião, jornalista mineira que está cobrindo o Dragão Fashion como eu, comentou de outro prato mas eu não lembro – depois eu pergunto para ela e incluo aqui.

(A Ju Gomes acabou de me lembrar: é o macarrão na chapa!!!)

Serviço
Bolão
Praça Duque de Caxias, 288, Santa Tereza, Belo Horizonte – MG.
Tel. 31-3463 0719
www.restaurantebolao.com.br

Jorge Wakabara

Bato o pé e compro a briga. É preconceito quem diz que a Galeria dos Pães é cara! Ela tem pinta de cara e é frequentada pelas pessoas mais mal-educadas do planeta, do tipo que não sabe nem dizer “obrigada”. Mas releve, porque vale a pena. 
 
Pra quem não conhece, a Galeria dos Pães é uma megapadaria 24 horas com três ambientes. No andar de cima rola o buffet de café da manhã, almoço (só durante a semana), chá da tarde e, das 18h as 5h, a sopa da noite. No inverno é fantástico se encher de sopa lá. De fim de semana, o brunch também é bem gostoso. Você paga R$ 18,50 e come à vontade – vale a pena ir com calma, chegar cedo e ir comendo aos poucos, devagar e sempre, pra fazer valer seu dinheiro. Até porque eles vão renovando as opções, então de repente chega bomba de chocolate, ai depois vem mini-sonho e por aí vai.
 
No andar de baixo, logo na entrada, tem um espaço enorme que é a padaria propriamente dita. Tem milhões de tipos de queijos e frios, pães, biscoitos, leite – coisas típicas de padaria. Como, de fato, a Galeria é um pouco mais chique, tem uma adega – é legal ficar passeando lá de vez em quando, só babando…
 
E aí, senhoras e senhores, chegamos na lanchonete. É lá que a mágica acontece. E é lá também que o nome do recinto se justifica: todos os sanduíches têm nome de artistas, como Goya e Rodin, o que faz dessa padaria uma “galeria”… Os sanduíches são grandes e gordos, alimentam bem, e costumam custar entre R$ 10 e 15. Agora, o maior argumento pra provar que a Galeria não é cara são as coisas mais bobas, como pão na chapa e café com leite. O Toddy gelado de lá é um dos melhores que existem. Junto com um croissant na chapa com requeijão, desembolsa-se uns R$ 5. Importante lembrar que é garantia de coisa boa, não aquelas padarias que você vê que o pão é velho, a chapa está nojenta de tão suja e a manteiga é gordura em forma pura. Entre os doces, o pão de chocolate é uma delícia, com recheio farto, e custa R$ 2,50. Só fuja de umas tortinhas em formas geométricas que ficam expostas junto com os pães: elas são extremamente enjoativas e com uma consistência meio estranha…
 
Então põe seu pé lá dentro sem medo de ser feliz!
 
Serviço     
Galeria dos Pães
R. Estados Unidos, 1645, Jardim América, São Paulo – SP.
Tel. 11-3064 5900
http://www.galeriadospaes.com.br
 
Mari Tavares

O Vanilla Café! O resto da dica da Tami, abaixo:

Aliás, no Vanilla Café tem um frapê de café com sorvete Belgian Chocolate Hagen Das por R$ 7 que é um absurdo. Um novo refúgio pra quem odeia o Frans Café. 24h, wi-fi, café e comidas boas e baratas (saladas com torta boa por R$ 12, se não me engano). Mas não é um bom lugar pra jantar com peguete…

É, gente, com o peguete, ali, só tomar café. E cuidado se for gay: rolam uns olhares de cobiça nas outras mesas. HAHAHA
Obs.: é 24 horas!

Serviço
Vanilla Caffe (sic. pois é, é assim que se escreve)
R. Antonio Carlos, 404, Consolação, São Paulo – SP.
Tel. 11-3262 3943
www.vanillacaffe.com.br (veja site para outras unidades)

Mais um textinho by Mari Tavares, enquanto ela não tem um login só dela. Hoje eu estou incansável, né?!

Foi em uma mesa do restaurante Pasta & Vino que nasceu a idéia pra esse blog (idéia brilhante do Jorge, claro). Então, nada mais justo do que ele dar as caras por aqui…

Primeiro de tudo: o Pasta & Vino é 24 horas. SIM, ele não fecha NUNCA. Bateu um desejo louco por nhoque às 4h30 da manhã? Batata! Corre pra lá, sem medo de dar com a cara na porta. Foi justamente por causa desse serviço ininterrupto que a Trip andou fazendo uma matéria sobre ele. Colocaram lá um pobre coitado de um repórter pra passar 24h no restaurante, pra ver qual é… Aliás, o restaurante é superfreqüentado pelo pessoal da Trip, atores, cantores, descolados e afins, principalmente de madrugada.

As massas são todas feitas no próprio restaurante, o que já garante um sabor – e às vezes até uma cara – diferente pros pratos. Não adianta pedir fusilli achando que vai vir aquelas coisas perfeitamente simétricas com forma de parafuso da Barilla. Nada disso, as massas são bem mais rústicas (e é humanamente impossível fazer aquelas voltinhas à mão, né minha gente…). O esquema é parecido com outros restaurantes italianos: você escolhe o tipo da massa e depois, o tipo do molho. Mesmo o básico, como tagliatelli com molho de tomate, é uma delícia.

O preço fica mais ou menos R$30 por cabeça, incluindo couvert (pão italiano com sardela, manteiga e berinjela), bebida e prato principal (meia porção). A não ser que você seja uma draga, a meia porção enche a barriga fácil, fácil. Dá pra ir com amigos, com a firma, com a família e até sozinho. Já o peguete, só se o negócio já tiver mais sério… Pra primeiro encontro é muito ‘ogro’ demais – tanto a comida quanto o ambiente, que é meio escuro…

Dica final: se você é fumante – ou estiver acompanhado por um –, o restaurante tem área pra isso. Mas fuja das mesas que ficam bem na frente do bar/cozinha/caixa, perto de uma porta de vidro (onde eu e Jorge sentamos quando fomos lá). Problema 1: barulho da cozinha. Problema 2: nenhum garçom te vê.

Ah! E diz que o restaurante tem serviço delivery, mas aí a gente já não sabe em que estado chega o macarrão na sua casa…

Serviço
Pasta & Vino
R. Barão de Capanema, 206, Jardim Paulista, São Paulo – SP.
Tel. 11- 3081 8747
www.pastaevino.com.br