Archive for the ‘Vila Madalena’ Category

Vila Madalena hoje virou sinônimo de bares lotados, trânsito, chopp caro e pessoas com estilo duvidoso, certo? E o que preconceituosamente chamamos de “moemização” da Vila Madalena é um fenômeno irreversível que já dominou as principais imediações do bairro, certo? Errado. Num dos poucos espaços ainda não explorados do bairro, existe o simpático e discreto Sabiá.

Eu sinceramente já estava cansado de todas as opções que apareciam. O mesmo chopp, o mesmo papo, a mesma decoração e a mesma cortina de fumaça engordurada de picanha na chapa. Picanha é bom, eu concordo. Mas não há nada mais desagradável que ficar com o cabelo cheirando a picanha na chapa. Nada mais deselegante, na minha opinião.

O grande barato do Sabiá é o ambiente clean (não há nem letreiro na porta) sem ser despojado-pretensioso-chic. É simplão mesmo: mesas de madeira com toalhas brancas, paredes brancas, piso avermelhado e portas e janelas de vidro grandonas. O que contrasta com seu público, sempre bem eclético, que varia das patricinhas perdidas ao povo do samba (que estava presente da última vez que estive lá). É o lugar pra levar o date, o pessoal do trabalho, os amigos antenados e até mesmo seus pais num sábado à tarde.

O cardápio é recheado de comidas bacanas e simples. Comida de botequim de verdade. Porções de moela, língua, além dos tradicionais pratos como a feijoada e a vaca atolada (carne saborosa num caldo suculento, arroz e couve refogada). Optamos pelos sanduíches, todos no pão francês, que além de deliciosos, possuem um preço sensacional. Destaque para o sanduíche de bife à milanesa com salada de agrião e tomate. Com R$ 20 você consegue comer bem e ainda tomar dois chopps bem gelados. o que significa que com os outros R$ 20 você pode ficar a vontade para experimentar um outro drinque ou a deliciosa empadinha (nas versões camarão e palmito) que saem por R$ 3,50 cada.

O Sabiá já virou minha opção de boteco-com-chopp da Vila. Tenho ainda muito o que explorar no cardápio (e acreditem, vai demorar um certo tempo devido a variedade de opções). Se pá, cola lá.

Serviço
Sabiá
Rua Purpurina, 370, Vila Madalena, São Paulo – SP.
Tel. 11-3816 1872/4508 3554
Aceitam dinheiro, Visa, Mastercard

João Marcelo

Anúncios

Acho que o título já entregou, né? Sim, esse texto é sobre pizza por metro. O lugar em questão é o Graminha, que tem quatro endereços – três em Sampa e um em Santos. Conheço só a casa da r. Medeiros de Albuquerque, na Vila Madalena (é o Graminha grande, porque atravessando a rua tem outro, numa casa menorzinha), portanto é com base nela que escrevo. 

No Graminha (assim como em outros restaurantes com pizza por metro, imagino), você não escolhe o tamanho da pizza por quantidade de pedaço, mas sim por largura. No cardápio, as opções são 1/2 metro estreito ou 1/2 metro largo. Em geral, o estreito dá pra três pessoas comerem três pedaços cada, e a pizza pode ter dois sabores. No largo, dá pra encaixar três opções diferentes de recheio. 
 
Além dos clássicos, como marguerita, portuguesa e frango com catupiry, tem sabores mais exóticos – e bem gostosos -, como carpaccio, shitake ou calabresa com javali, que eu nunca comi, mas costuma ganhar elogios. Claro que quanto mais elaborado, mais caro é o metro, né? O Graminha não é exatamente barato, especialmente se você é daqueles que come dez pedaços, mas se você se contentar com cinco fatias rola – desde que você divida a conta entre três ou quatro pessoas.

Dando um exemplo concreto, dividido entre três:
1/2 metro estreito (com dois sabores, um diferente e um básico) + 1 pizza doce pequena (a de morango com chocolate é bem gostosa; já a só de chocolate é um pouco enjoativa) + 1 garrafa de vinho chileno = R$ 38 por pessoa.

E você sai rolando – ainda que a pizza seja quadrada…! Sim, a piada foi estúpida, mas inevitável…
 
Serviço
Graminha Pizza por Metro
Rua Aspicuelta, 23, Vila Madalena, São Paulo – SP.
Tel. 11-3814 2302

Rua Medeiros de Albuquerque, 256, Vila Madalena, São Paulo – SP.
Te. 11-3815 7434
 
Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 498, Vila Olímpia, São Paulo – SP.
Tel. 11-3045 3535
 
Rua Alexandre Herculano, 192, Gonzaga, Santos – SP.
Tel. 13-3221 7903
 
http://www.pizzariagraminha.com.br/ 

Mari Tavares

Falta doce nesse blog. Nós, editores, sabemos, e estamos organizando uma força-tarefa pra preencher este vazio. Pra começar, um lugar simpático e apetitoso: a Cremeria Nestlé.

Ok, a Cremeria é rede, ainda por cima com loja em shoppings, duas coisas que, a princípio, não são bem-vindas no PobreTambémCome. Por isso, vamos restringir a dica às lojas de rua – Higienópolis e Vila Madalena -, mais especificamente à segunda (porque eu e Jorge somos pinheirenses assumidos, fazer o quê…).
 
O espaço da Cremeria da r. Wisard é bem agradável, com cara de café. Tem umas mesinhas simpáticas, algumas até na rua, mas o melhor mesmo são os sofás – dá pra se esparramar bem. Tem lá uma meia dúzia de revistas de fofoca que combinam muito bem com café e sofá. Mas o que o Jorge gosta mesmo é do Almanaque dos anos 70 que fica dando sopa lá na estante…
 
As opções de sabores de sorvete não são tão fartas como em outras sorveterias da cidade, mas também não chega a ser um problema. Tem coisas bem gostosas, como chocolate suíço, doce de leite com coco, creme com cookies e os sorbets de amora e maracujá. A bola costuma ser generosa e custa R$ 5,90. Pagando mais R$ 1 por ingrediente, você pode acrescentar coisas ao seu sorvete, como caldas, farofa, amêndoas etc. Bom lembrar: o título foi só uma brincadeira… lá tem alguns – poucos – sabores que não levam açúcar, como o de chocolate.
 
A Cremeria tem também umas sobremesas mais “gordas” que levam sorvete, tipo petit gateau ou umas taças como a Delícia de Frutas do Bosque (sorvete de creme, frutas vermelhas e calda de laranja). Devem custar uns R$ 10. É esse o preço também de uma coisa muito boa que tem lá: os frapês e milk-shakes. O milk-shake de chocolate suíço é genial, vem com uns pedaços de chocolate meio cremoso… E o tamanho também é suficiente, a não ser que você seja um ogrinho!
 
Pra terminar, impossível não comentar os cafés de lá, que são realmente muito bons! O chocolate quente deve ser uma das melhores coisa que aquele lugar produz. Acho que custa uns R$ 6, mas pode confiar porque vale a pena. O mocaccino também é ótimo, e custa R$ 1,80. Vale ir sozinho e também com o peguete, porque o lugar é bem fofo!
 
Serviço
Cremeria Nestlé
R. Wisard, 179, Vila Madalena, São Paulo – SP.
Tel. 11-3232 1858
 
R. Alagoas, 900, Higienópolis, São Paulo – SP.
Tel. 11-3662 2551
http://www.nestle.com.br/cremeria/
 
Mari Tavares

Existe uma rixa clássica no mundo dos que tomam cerveja na Vila Madalena: os que gostam do Filial e os que preferem o Genésio. Eu sou adepta do segundo, e é sobre ele que vou discorrer – apesar de todos nós sabermos que, independente da escolha, o bolso pra onde vai seu suado dinheirinho é o mesmo. Ou seja: é tudo dos mesmos donos.
 
Antes de tudo, é importante ir preparado pra enfrentar um dos piores atendimentos da história, com garçons pra lá de mal-humorados. Apesar disso, o Genésio é uma boa opção pra quem quer comer comida de verdade em horários mais avançados da noite, ou até pra almoçar num domingo de sol. As massas são bem gostosas e ficam em torno dos R$ 20. No inverno, vale a pena ir lá pra comer o capeletti in brodo, tipo uma sopa de capeletti muito boa, que vem numa porção generosa, esquenta e custa R$ 15. Dizem que tem um pato no buriti fantástico, mas isso eu nunca provei, então quem quiser que se aventure!
 
Os sanduíches também são gostosos, como o de carpaccio e o de gorgonzola com salame. Custam mais ou menos R$ 13. As sobremesas são boas, pra mim um dos principais quesitos no qual o Genésio ganha do Filial. Os clássicos são as taças de sorvete, que custam uns R$ 10; numa das opções, as vezes peço pra tirar o sorvete e fico só com uma taça gigantesca de morango com chantilly. Delícia! Meio caro pra um mero morango com chantilly, mas enfim…  
 
Ah! Bom pra ir com amigos e peguetes.  
 
Serviço
Genésio
R. Fidalga, 265, Vila Madalena, São Paulo – SP
Tel. 11-3812 6252
www.bargenesio.com.br

Mari Tavares

A Vila Madalena para mim, moradora-sem-carro-da-Vila-Buarque, é um lugar perto, mas que só vou quando 1) tenho carona; 2) hum… Acho que é só quando tenho carona mesmo.

Então, o Filial – e adjacências – a Mercearia e o Empanadas são ambientes exclusivamente pós-SPFW – que é quando consigo carona mais facilmente, né não? E os bolinhos, pasteizinhos, caldinhos e a cerveja são consumidos como se eu fosse muito chegada em comida de boteco. Mas não sou. Pior, isso reforça a idéia que a Vila é boêmia… E é, mas acho meio piegas – ok, isso é um problema meu, vou resolver sozinha!

Bom, eis que um dia, fui ao Café Florinda. Na esquina da Aspicuelta com Harmonia (na frente do Bayano, um restaurante japa que também merece um post aqui depois, viu, Jorge?), fica esse pequeno restaurante. A decoração é do tipo fofa: paredes vinho com azulejos atrás do balcão e mesinhas com cara de antigas. No cardápio, salada orgânica (o molho é feito com um pouquinho de açúcar, o que o deixa levemente adocicado, mas não é nada enjoativo), massas leves (gostei muito do penne al limone) e grelhados. No almoço, a minha dica – um pouco óbvia até – é escolher a “quentinha”. Trata-se de um combinado de suco, entrada (sopa ou salada), prato principal e café. Pra quê mais, né?

Ah, você quer mais? Então peça o brigadeiro de granola para sobremesa. Não, não é natureba. É bom. Muito. E a conta fica, mais ou menos, R$ 20 ou R$ 22.

A dona é a Mariana Machado, casada com o fotógrafo Felipe Hellmeister, e sempre está por lá. Talvez por isso, jornalistas, fotógrafos, artistas em geral (tipo o Speto, que é grafiteiro) freqüentem o lugar. Vale tanto para a categoria PobreTambémCome, como para a PobreTambémComia – dependendo só da sua disposição…

Serviço
Café Florinda
Rua Aspicuelta, 181, Vila Madalena, São Paulo – SP.
Tel. 11-3814 1060

Maíra Goldschmidt

Eu não me considero nada saudável – e a Mari também não, tenho certeza. Mas tem uma coisa que o PobreTambémCome a-do-ra: restaurante vegetariano. Eles nunca são muito caros e quase sempre são gostosos.

A dica agora é o Maha Mantra, que eu sei que a Ivi também gosta e recomenda. O nome é hindu (a comida tem umas coisas à la indiana, também) mas o restaurante não é hare krishna. O buffet tem preço fechado (oba, dá pra repetir!!) e rolam os sucos diferentões no cardápio muito gostosos – pode pedir os esquisitinhos sem medo, tipo os com gengibre, clorofila etc.

Recomendo os chutneys, sempre tem chutney de alguma coisa. São bem apimentados – se você for muito sensível, cuidado. O pão geralmente é bem gostoso, também. E se você não gosta de salada, passe longe: as opções de prato quente são poucas, apesar de boas. E se você for vegano, se joga que tem opções especiais nos pratos pra você.

Obs.: eu, megaburro, esqueci o preço do buffet. Alguém lembra? Se ninguém lembrar eu ligo lá na segunda e pergunto.

Serviço
Maha Mantra
R. Fradique Coutinho, 766, Vila Madalena, São Paulo – SP.
Tel. 11-3032 2560
www.mahamantra.com.br

Jorge Wakabara

O ambiente é agradável, o serviço costuma ser bastante simpático e o público é bonito, apesar de ter gente muito novinha (mas muito mesmo. tipo a irmã mais nova da sua amiga, que até onde você lembra não tinha idade pra frequentar bar).
 
Mas isso não importa.
 
O que importa é que no Peixe Boi você bebe dois chopps e paga um. E come uns espetinhos muito bons por R$3,50 cada (o de queijo coalho é uma delícia, e os de carne vêm acompanhado por pão – nem sempre fresco -, vinagrete, farofa e maionese). E come variações de hambúrguer, cachorro quente e afins por um preço justo: o x-hot-dog custa menos de R$ 3.
 
Pra quem não bebe álcool, os sucos são ótimos. A única coisa que o PobreTambémCome nunca experimentou foram as sobremesas. Mas isso será resolvido em breve.
 
Serviço
Peixe Boi
R. Harmonia, 472, Vila Madalena, São Paulo – SP.
Tel. 11-3813 5734
 
Mari Tavares