Archive for the ‘Pinheiros (sem ser V. Madalena)’ Category

Eu sei, estou super ausente. A minha ficou de ponta-cabeça em um mês – o que não interessa a vocês nem vem ao caso! Enfim, estou voltando aos poucos – mas vão rolar poucos posts de minha autoria, uma vez que estou um pouco falido nesses meses.

Mas volto com fuerza total aqui para falar do melhor chinês custo x benefício de Pinheiros. O China Massas Caseiras tem o melhor pastelzinho chinês do mundo! Mentira, do mundo não, mas de São Paulo com certeza é dos melhores, vive virando matéria nos guias da vida.

Eu sempre peço meia porção de queijo e meia porção de carne (bovina). Ele é frito, então os que tem medo de gordura devem passar longe. Muito gostoso, se pedir duas porções para três pessoas já dá uma refeição facinho. Como eu sou um pequeno ogro, quando vou com meus pais peço só uma e ainda completo com uma porção de arroz chop suey e uma porção de frango xadrez.

Geralmente sobra um monte de comida e a gente manda embrulhar. Incluindo suco (tem suco de tangerina!) e tudo o mais, dá uns R$ 30 para cada um. Mas isso se você comer até cair: pedindo meia porção de cada coisa e tal, deve dar no máximo R$ 25!

Serviço
China Massas Caseiras
R. Mourato Coelho, 140, Pinheiros, São Paulo – SP.
Tel: 11-3085 7111

Jorge Wakabara

Anúncios

Acordou com uma vontade louca de comer empanadas chilenas ao som de I will always love you em ritmo de salsa? Não se desespere, PobreTambémCome tem a solução: corre lá no El Guatón (ou, para os íntimos, só “chileno”).  

Quem ia fazer esse texto era o Heitor, mas a pessoa tá demorando DEMAIS, então eu assumi a tarefa. O Chileno é famoso pelas empanadas, muito gostosas, com uma massa ótima e bastante recheio. As que são assadas custam R$ 4 e tem sabores como carne (a mais famosa), queijo, pizza, calabresa e mais uns três ou quatro. A de mariscos é um pouco mais cara, custa R$ 6. Também tem a versão frita, mas só em três opções: queijo e carne (R$ 4 cada) ou camarão com queijo (R$ 6). O único defeito é que não tem empanada de carne seca, quesito no qual o bar Empanadas ganha (aliás, pra mim, o único quesito… o Chileno num tem a muvuca nem a fila de espera do Empanadas, acho a comida mais gostosa e se duvidar até mais barata).

Se a fome for maior, no cardápio tem um monte de prato, todos tipicamente chilenos, de preços que vão dos R$ 20 aos R$ 60! Tem ceviche, congrio (um tipo de peixe), feijão e milho nas mais variadas formas, e até ostra pra comer com limãozinho! De sobremesa, pudim de leite ou uma torta de massa folhada com recheio de doce de leite (não sei o preço, se alguém souber…). Pra beber, cerveja (a Serra Malte custa R$ 6), tequila, caipirinha, suco, refrigerante e por aí vai…

E a trilha sonora?! Ah, a trilha sonora… Impagável. O som vai de Macarena a Feelings versão caribenha em segundos. O dono também é uma figurinha: um senhor baixinho, gordinho e de óculos fundo de garrafa, em geral de bom humor. Aliás, o nome do bar é uma homenagem à sua forma física: ‘el guatón’ é tipo um apelido para uma pessoa barriguda.     

Ah! E aceita VR!

Serviço
El Guatón
R. Artur de Azevedo, 906, Pinheiros, São Paulo – SP
Tel. 11-3085 9466     

Mari Tavares

Eu sempre morri de preconceito com o Aniello porque achava que era um lugar de rico. Sei lá, talvez porque ele tem uma cara arrumadinha e fofa. Ele fica praticamente no mesmo quarteirão da minha ex-casa (onde morei durante 27 anos), do lado do Smoky Jô, e mesmo assim só tinha ido lá uma vez, há muito tempo, com a Yuri.

Aí teve aniversário do Rodrigo lá e eu fui. A princípio o esquema era só pra tomar umas cervejas, mas eu tava com fome e decidi pedir algo para comer. Surpresa: uma pizza de mussa bem gostosa brotinho (mas um brotinho decente que alimenta) por R$ 11 e poucos! Achei bacana. Com a cervejinha, dá menos de R$ 20 com certeza. Fora que o esquema de comanda individual em festa de aniversário é genial, né? A gente ama.

Já passei na frente do Aniello na hora do almoço e parece bem gostoso e animado comer lá. Alguém já foi para dizer a faixa de preço?

Serviço
Aniello
R. Mourato Coelho, 47, Pinheiros, São Paulo – SP.
Tel. 11-3061 3213
www.aniellobar.com.br

Jorge Wakabara

Não sei se vocês notaram, mas eu baseio muito minhas escolhas gastronômicas na situação do momento. Nesta, eu tinha pressa, fome, pouco dinheiro e estava de dieta. Vinha caminhando pela rua Cônego Eugênio Leite, em Pinheiros, quando vi uma plaquinha que anunciava quiche + salada + suco por R$ 11,90. Perfeito!

O restaurante era o Gaia, um vegetariano ótimo, com uma decoração bacanérrima. Tanto que, se eu tivesse visto o lugar antes do preço, nem entraria. Bom, a salada era farta, a quiche era uma delícia (eu até comi a beringela que vinha no meio, ó) e o suco era uma combinação de camomila com abacaxi, que eu ainda vou tentar em casa.

Só tem uma ressalva: não abre à noite. Segundo o dono, ele não está no pique para tanto, então é só almoço mesmo. Bom, fim-de-semana tá aí prá isso, né?

Serviço:
Gaia Gourmet Vegetariano
R. Conego Eugênio Leite, 1152, Pinheiros, São Paulo – SP.
Tel. 11-3031 0680 / 3097 9536
http://www.gaiavegetariano.com.br/

Bia Bonduki

Saca a situação: estava na terapia, falando exatamente da minha compulsão por comida pouco nutritiva e cara, e já pensando no almoço marcado nas proximidades de um Mc Donald’s. A terapia acabou, o almoço miou, e eu estava ali, no meio de Pinheiros, doida para atacar um Hamburguinho, ou até mesmo seguir a dica da Fafá e ir no Sinhá.

Após um raio de consciência, olhei do outro lado da rua e vi a deidade: Divino Bar e Grelhados. Embora eu freqüente semanalmente aquela área, esse era um lugar que nunca tinha me chamado a atenção. Mas, enfim, entrei e decidi provar.

Já de cara, um garçom passou e me ofereceu um prato de salada. Desconfiei, mas como eu ainda nem tinha olhado o cardápio, aceitei. Era um pratinho de sobremesa com alfaces picadas, rodelas de tomate, agrião e cenoura raladinha, tudo muito farto. Aquilo só podia ter um preço, mas fosse o que fosse, eu estava pagando.

O cardápio consistia em pratos do dia, pratos semanais mais baratos e lanches. Desrespeitando a terapeuta, pedi um sanduíche de pernil, que estava divino (hein, hein?). Bem servido, com bastante cebola, e o garçom ainda trouxe um molhinho inglês e uma pimentinha prá completar. De bebida, pedi um suco de abacaxi.

A conta deu R$ 11,20, e a salada era cortesia da casa. Ou seja, barato, simpático e gostoso.

Serviço
Divino Bar e Grelhados
Rua Dos Pinheiros, 953, Pinheiros, São Paulo – SP.
Tel. 11-3031 7265
www.divinobar.com.br

Bia Bonduki

Muito longe das loucurinhas da mulher-aranha paranaense pelas terras do Tio Sam*, em uma das ruas mais movimentadas do pacato bairro de Pinheiros, encontra-se uma das docerias mais tradicionais da cidade: a Côco, Cravo e Canela, paraíso para nós, pessoas que ignoram os efeitos da gordura trans, do glúten e das altas taxas de açúcar no organismo.

Então, para você, neurótico das calorias, NÃO LEIA MAIS O QUE VOU ESCREVER NAS PRÓXIMAS LINHAS COM O RISCO DE AUMENTO DE PESO SOMENTE COM O PASSAR DE OLHOS SOBRE ESSAS INFORMAÇÕES! A doceria é famosa por seus tradicionais doces, salgadinhos e pelos deliciosos croissants que derretem na boca. A Cõco é o lugar perfeito para se dar uma parada depois de uma tarde de compras na Fnac, ou uma parada após um almoço na Vila Madalena, ou mesmo antes de encher a cara no Real (o bar que fica logo ali, atravessando o cruzamento).

A variedade de doces é sensacional: bolos de morango, chocolate, crocante, floresta negra, torta holandesa, além de outras delícias de se lamber os beiços. Os meus favoritos e indispensáveis são a tradicional bomba de chocolate (também na versão Super Bomba – uma ótima dica de sobremesa pra se levar num almoço com amigos) e a torta mil folhas. É a única torta mil folhas de São Paulo que eu encaro, pois temos que admitir, os cariocas são craques em tortas mil folhas. Pronto, falei.

Os salgados também são deliciosos. Para quem é fã dos fritos, recomendo o croquete de carne, delicioso e no tamanho ideal. E recomendo saboreá-lo com mostarda, o que dará um toque spicy à iguaria. E se você estiver com um pouco mais de fome, pode experimentar um dos sanduíches naturais ou o delicioso Bauru no croissant, meu almoço de alguns anos atrás, nos meus tempos de livreiro.

Pra quem gosta de um café (o que não é meu caso, já que eu só vou a cafés para estar com os amigos), o lugar garante um expresso de ótima qualidade a um preço honesto. A propósito, os preços são ótimos: doces a R$ 4, salgados a R$ 2,50 e o café a R$ 1,50 (preços sujeitos a alteração!). Doces e salgados especiais, preço sob consulta.

De qualquer forma, o simpático dono do estabelecimento irá recebê-lo sempre com simpatia e o lugar aceita encomendas.

Serviço
Côco, cravo e canela
R. Cardeal Arcoverde, 1942, esquina da Simão Álvares, Pinheiros, São Paulo – SP.
Tel. 11-3032 9505

João Marcelo

NOTA DO EDITOR: A COXINHA! A COXINHA DO CÔCO, CRAVO E CANELA! AI, MEU DEUS! MORRI DE CATAPORA SÓ DE PENSAR NA COXINHA!

* Saca a Sônia Braga?

Primeiro, todo mundo cantando comigo:

Ai, que lindo, né, gente? Tinha esquecido o quanto gostava dessa música.

Tá, então, tô aqui para falar de comida, né? Faz um tempo que eu queria falar do Smoky Jô mas eu queria voltar lá antes para conferir os preços e tudo e tal. Fomos eu, Gutierrez e Tata nesse sábado à tarde.

Bom, é sempre uma delícia comer lá. O Jô em si te atende e é superatencioso. A produção das carnes defumadas é caseira e é tudo uma delícia. Eu comi a Feijô (vem a cumbuquinha de feijoada, couve e arroz – R$ 15 aos sábados), a Tata pediu um pastrame e o Gutierrez pediu o prato mais caro, que é uma carne (no caso dele, pernil) mais arroz defumado e uma salada (no caso dele, folhas verdes). Dá R$ 20 e pouco.

O mais legal do Smoky Jô são os molhinhos. Eu adoro. Ele deixa na mesa de três a quatro pimentas diferentes, mais um vinagre com damasco, mais um azeite com alho, mais um molhinho de ervas, mais… Ou seja, você brinca de temperar comida. Eu fico pingando de um tudo no meu prato, fazendo experimentos, me divirto pencas.

Sugestões bacanas: como sobremesa, vale pedir uma pinguinha – tem várias, muito gostosas – ou o abacaxi curtido na jurupinga, que já virou clássico do lugar. O Jô também é freqüentado no almoço durante a semana pelo povo que trabalha em Pinheiros – uma ótima alternativa, mesmo.

Serviço
Smoky Jô
R. Mourato Coelho, 25, Pinheiros, São Paulo – SP.
Tel. 11-3061 1085
http://smokyjo.zip.net/

Jorge Wakabara

A Fafá Gallo tá tipo freqüentando o site e deixou uma dica ótima, já testada pela equipe do Pobre (quer dizer, na verdade foi testada pela minha pessoa, mesmo). Segue aí:

Eu não sei se vocês já comentaram aqui no site, sou visitante nova, mas tenho uma dica ótima de BPP (Bom Pra Pobre): o Sinhá, na Rua dos Pinheiros! É algo como R$ 12 (R$ 14 aos fins de semana), sem as bebidas, mas você come À VONTADE!!!! A comida é tipo caseirinha, muito boa, a decoração é linda, as garçonetes tipo bonitas e moderninhas… rs, parece até lugar caro… rs! Tem um chips de abobrinha delicioso!!!!!!

Eu ainda acrescentaria a todas essas dicas a caipirinha (quem fazia era a Ana Lígia, mas não sei se ela ainda trabalha lá!). A comida é mineira – acho – mas de qualquer forma é de fazenda, feita no forno à lenha! Ou seja, delícia. O legal é ir de fim de semana mesmo, ficar tipo umas três horas e meia se empanturrando.

Serviço
Sinhá
R. Antônio Bicudo, 25, esquina com a Pinheiros, Pinheiros, São Paulo – SP.
Tel. 11-3081 4627

Não é o lugar mais simpático. Quer dizer, eu particularmente acho ultrasimpático, mas eu sou botequeiro ogro, então não conto. Não é o lugar ideal para, por exemplo, levar o peguete de primeira viagem.

Mas o Bar do Elvis é histórico, qualquer pinheirense boêmio já caiu nele em algum momento da vida – principalmente da adolescência (se bem que o Real é mais clássico da adolescência pinheirense do que o Elvis…). Ele é praticamente um corredorzinho quase na frente da Ex-Sala Uol de Cinema, atual IG Cine. Umas mesinhas de metal com cadeira na calçada, ali dentro tudo apertadinho dividindo espaço com o balcão e os pôsteres do Elvis (por isso o nome do local).

No Bar do Elvis você provavelmente vai ficar morrendo de medo de comer, achando que o lugar é meio sujo. Parece, mesmo. Mas a Flavinha me convenceu a comer a tal batata frita do Elvis.
RA-PAZ.
Sabe aquelas batatas fritas ultragordurosas, cortadas bem grossonas, que a sua mãe faz em casa?
Pois bem. Diliça.

Vá com mais duas pessoas e pague bem pouco por isso e pela cerveja. Te garanto. Fora que o garçom, cujo nome esqueci, é simpaticíssimo.

Serviço
Bar do Elvis
R. Fradique Coutinho, 390, Pinheiros, São Paulo – SP.

Jorge Wakabara

O baião de dois teoricamente não se chama assim por ser para duas pessoas, mas porque ele é feito com arroz e feijão. Heim, heim? Sacou?

Ontem eu, Mari e Ana Laura fomos para o Biu, que costumava ser o POINT da TCHURMA lááá pelos idos de 2002… A mulher do Biu, a Edi, é uma cozinheira de mão cheia. É simplesmente umas das coisas mais gostosas que eu já comi.

Vai queijo, carne de sol, abóbora, coentro… tudo bem misturadão. Mas o + interessante é reparar na progressão geométrica embutida no cardápio.
Lá no Biu, decidiu-se que, além do baião de dois, existe… o baião de um, o baião de três, o baião de quatro, o baião de cinco… até o baião de nove, que eu me lembre.

Por enquanto, tudo parece muito simples. Você vai me dizer: “chama assim porque o baião de um é para uma pessoa, o baião de dois é para duas…” Ah, você acha? Pois saiba: no Biu o baião de dois dá para três, o baião de três dá para cinco. É o milagre da multiplicação. A Ana diz que isso se deve à farinha (q?).

Bom, para quem já conhece o Biu, saiba: o baião de dois costumava ser bem maior. Tá menorzinho… mas ainda dá para três sim. Com carne de sol – que é o original e mais gostoso mesmo – custa R$ 35. E para os vegetarianos de plantão: tem baião de dois vegetariano, pelo mesmo preço. Só acho meio tonto: o gostoso do baião é que vem carne junto – eu ficaria com a salada, mesmo…

Serviço
Bar do Biu
R. Cardeal Arcoverde, 776, Pinheiros, São Paulo – SP.
Tel. 11-3081 6739

Jorge Wakabara