Archive for the ‘Liberdade’ Category

Continuando nossa série de posts de comemoração, ai vão todos os restaurantes de Sampa City deste nosso primeiro ano de vida – só de A a C, porque foram muuuuuuitos, então vamos ter que dividir por blocos!

São Paulo

A
A Lareira
Abadia
Acrópolis
Alvarenga’s Bar
Amazon’s Coffee
Amsterdã Bistrô & Café
Andaluza
Aniello 1
Aniello 2 (Jorge é tão lesado que fez o primeiro post e me ajudou a fazer o segundo sem lembrar que já tinha feito um post sobre esse restaurante!)
Anis Café
Arabesco
Athenas Café

B
Bar do Biu
Bar do Elvis
Bar do Museu
Bar Leblon
Bella Gula Fast Bistrô
Bella Paulista
Benjamin Abrahão – Mundo dos Pães
Bistrô Charlô (não se iludam, o preço tava acessível só porque era comemoração de 20 anos do restaurante)
Blú Café
Burriteria

C
Ca’d’Oro
Cachoeira Tropical
Café Árabe
Café Florinda
Cantina D’Angelo
Cantinho Goiano
Carrinho de churros no Metrô Saúde
Casa do Norte – Cantinho do Martinho
Casa Líbano
CB Curry House (parece que não está mais aberto! Ainda aguardamos notícias sobre possíveis reinaugurações)
CBzinho
China Massas Caseiras por Jorge Wakabara
China Massas Caseiras por Natalli Tami
Churrascaria e Lanches Estrela
Clube Atlético Reinaldão
Côco, cravo e canela
Comedoria do Sesc Avenida Paulista
Comedoria do Sesc Pinheiros
Cremeria Nestlé

Próximo lote: São Paulo de D a K!

Mari Tavares

Mais uma temakeria? Siiim! Mais um lugar na Liberdade? Siiim! Vai me dizer que eu consigo comer com uma nota de R$ 10 e outra de R$ 5? Acertou.

A desvantagem de ir de carro até a Liberdade, em fins de semana, é achar onde estacionar. No sábado, fui com meu namorado, tendo como destino inicial um almoço no Sweetheart. Roda, roda, resolvemos parar no nosso estacionamento do coração (na Rua Barão de Iguape, entre a Galvão Bueno e a Avenida Liberdade, só R$ 5 – porque pobre também estaciona). No caminho, um cartaz nos fez mudar de idéia: temaki de salmão a R$ 6,50. Segura.

A Temakeria Narita é como se fosse um barzinho à parte do restaurante, a poucas casas de distância. O bom de lá é que eles fazem combos. Pedimos um que vinha um temaki de salmão e um de salmão com shimeji, mais refrigerante ou água. Tudo por R$ 15. A alga veio crocante, evitando puxa-puxas desagradáveis. O tamanho era bom e o peixe fresquinho.

Além dos outros combos maiores, lá também é servido um rodízio com vários tipos de temaki e alguns sushis de lambuja, por R$ 26.

E por que eu falei da nota de dez e de cinco? Bom, porque os combos incluem até o serviço, ou seja, você não paga um centavo a mais no final. Ótimo, né?

Serviço
Temakeria Narita
Rua Américo de Campos, 154, Liberdade, São Paulo – SP

Bia Bonduki

(Crente que eu tô sabendo MUITO japonês!)

Lembra que eu disse que ia falar do Predinho aos poucos? Pois bem, fui visitar o abençoado local de novo, dessa vez com a minha mais freqüente companhia nesse bairro tão LIBERTO: Srta. Monayna.

A Mo queria ir no Mugui de novo, mas eu tanto fiz e insisti que a gente acabou se encaminhando para a Sukiyaki House.

Parênteses didático: você sabe o que é um sukiyaki? Um dos pratos japoneses mais gostosos e fáceis de fazer, consiste num… mexidão? Num… ensopadão? Não sei explicar. Você pega carne, verdura, uns lances japoneses, uns brotos de feijão, joga tudo numa panela com um molhinho a base de shoyu e mistura mistura mistura esquenta esquenta esquenta ferve ferve ferve e fica uma delícia.

Sukiyaki é um prato ótimo para comer nesse tempo friozinho – tipo fondue, sabe? Ele é acompanhado de arroz. O mais divertido de tudo na “feitura” do prato é que, tradicionalmente, você mesmo prepara. Isso mesmo: tem uma panela com fogareiro embaixo no meio da mesa e você que vai colocando as coisas lá dentro (geralmente eu coloco cebola e umas folhas que soltam muita água primeiro, e a carne em seguida, e aí o resto – não sei se está certo). Mas a sensação é tipo “tô brincando de casinha”. Se você for chato e não quiser fazer, pode pedir para fazerem – vai perder metade da graça, azar o seu.

Lá na Sukiyaki House ainda tem os famosos CROQUETES (R$ 2) – eu e a Mo amamos, é tradicional comer um antes da comida. E caipirinha de pinga, óbvio (R$ 6). O sukiyaki mais simples sai por R$ 27, dá para duas pessoas tranquilamente.

Total por pessoa: R$ 21,50. Tchanaaam! Precinho ótimo, né???

Serviço
Sukiyaki House
R. da Glória, 111, sala 13, 1º andar, Liberdade, São Paulo – SP.
Tel. 11-3106 4067

Jorge Wakabara

Pra quem ficar na cidade no feriado e não for extrair nenhum 3º molar, que tal comida chinesa diferente de yakissoba?

Esse lugar, o Rong He – restaurante de massa chinesa, pode ser o lado B chinês. Se fosse na China seria normalzinho, bem PobreChinêsTambémCome (porque se fosse RicoChinêsCome, seria sashimi de magurô – atum).

O tchans do lugar, como diz o subtítulo, é a massa chinesa. Feita na hora do pedido, os macarrões podem ser feitos na máquina ou na mão. Como? Vai lá ver, tem um chinês profissa na vitrine, é impressionante.

São vários tipos de sopas / macarrão. Macarrão oriental invariavelmente vem com sopa junto, muita coisa, tudo boiando. O carro-chefe da casa é o Macarrão Apimentado com Frutos do Mar (e carne de porco, que eles não vivem sem): custa R$ 20. Eu sugiro também a Sopa Agre-Apimentada, que tem bastante vinagre no caldo, R$ 18. Tem yakissoba tradicional, mas não é essa a proposta se você está lá. Os pastéis chineses (guiozá e afins) são ótimos também, a porção é considerável e custa R$ 16. Tem também várias conservas tradicionais, de acelga, de bucho suíno e outros vegetais, R$ 6 em média. Se prepara no olfato! (Nota do editor: CRUZES! AAAH! SOCORROOOO!)

Acho que todas as opções do cardápio tem versões vegetarianas, o que é ótimo, porque é um bom lugar pra ir acompanhado de qualquer pessoa “gastronomicamente interessada”, a não ser que você seja glutão. A sua companhia, portanto, pode ser uma pessoa que não come carne!! Todos os macarrões / sopas dão pra três pessoas normais fácil. Ou dois ogros… então a conta fica decente.

O lugar é simples, as mesas são simples, o atendimento é simples. A fila existe e a hostess não deve entender muito português, só na hora de fazer as contas, porque ela também é o caixa. NÃO ACEITA NENHUM CARTÃO. Só dinheiro e cheque.

Serviço
Rong He (Restaurante de Massa Chinesa)
No quarteirão seguinte da Choperia Liberdade, lado direito, não tem placa.
R.da Glória, 622A, Liberdade, São Paulo – SP.

Natalli Tami

Eu MORRO de medo de restaurante buffet que diz que é de “comida japonesa e chinesa”. Porque, calma lá, isso não existe, né? Ou você faz comida japonesa, ou você faz comida chinesa. A mesma cozinha vai fazer pratos com temperos tão diversos? É a mesma coisa que o ocidental falar “ah, japonês e chinês é tudo igual”. OK – EU SEI QUE VOCÊ TAMBÉM ACHA ISSO, mas não confesse.

Bom, disse tudo isso para concluir que existe um lugar específico que eu respeito, mesmo que eles façam um mix enlouquecedor-bizarro. Lembra da Itikiri Itiriki Bakery? Pois eles tem um restaurante também, ali pertinho, o Itikiri Itiriki… Grill, ou Restaurante, ou qualquer coisa assim – eles não se decidem, em cada lugar tá escrito de um jeito hahaha!

Lá no Itikiri Itiriki a variedade é gigantesca. Eu acho os sushis honestos (apesar de ter receio de comer sushi em buffet) e os pratos quentes BEM gostosos – tem frango com laranja, yakissoba, tofu frito… Acho que os pratos devem mudar de acordo com o dia. O preço do quilo não é muito barato – R$ 27,90 – mas acaba valendo a pena, sim – o meu prato, eu que sou ogro, deu R$ 15.

Obs.: eles vendem temaki avulso por R$ 7. Não experimentei, então não sei se é bom.

Serviço
Itikiri Itiriki qualquer-coisa
Praça da Liberdade, 159 – saindo do metrô, é quase do lado do Banco Bradesco.
Tel. 11-3341 7528

Jorge Wakabara

A Liberdade possui material suficiente prá gente fazer um blog só de PobreJaponêsTambémCome, se pobre e japonês fossem juntos na mesma frase. Porém, o que nem todo mundo sabe é que lá você pode comer no melhor e mais barato restaurante coreano. E o que tem o melhor nome, também.

Estou falando do Sweet Heart, um restaurante pequenininho que fica numa das bocadas da Rua dos Estudantes. Você desce a rua esbarrando na maior sorte de lojas de utensílios domésticos, e, quando vê, está dentro dele. Não deixe a portinha quadriculada de madeira e vidro te intimidar.

A comida é um capítulo a parte. Além de muito saborosa, as porções de guioza e rolinho primavera são baratas e muito bem servidas. Se você acha que guioza e rolinho são meras entradas, nossos amigos de coração doce te mostrarão que não. Peça meia-porção para poder provar o resto.

De prato principal, eu costumo pedir o yaki-bifun, que é um yakissoba feito de bifun, aquele macarrão fininho feito de arroz. Aí, olha a sacada: na última vez que fui lá, meu namorado queria comer frutos-do-mar, e eu, yaki-bifun. Acabamos pedindo um bifun com frutos-do-mar e não saiu tão mais caro, coisa de R$ 16, para dividir em dois e repetir o prato.

Um aviso: o Sweet Heart não aceita cartões, só dinheiro e cheque.

O lugar não é o mais indicado para levar o boy, mas acaba que eu SEMPRE levo algum lá. A experiência compensa a feiúra do lugar, acho.

Serviço
Sweet Heart
Rua dos Estudantes, quase esquina com a Rua da Glória (inclusive, o boteco da esquina é parte do restaurante, quando o primeiro lota) – Liberdade – São Paulo, SP.
Segunda a sábado, das 11h às 20h. Domingo, das 11h às 18h.

Bia Bonduki

A Itikiri Itiriki Bakery já virou atração da Liberdade. O local é mesmo imperdível: a menos que você vá no dia de feira (domingo), o programa de “comer-na-Liberdade-à-tarde” passa invariavelmente por essa padaria exótica.

Digo logo os meus favoritos: pão chinês no vapor (eles ficam numa estufinha, perto do caixa), kare pan (pão com recheio de kare, que é uma espécie de ensopado de carne e legumes com curry), Melona (o sorvete de melão retangular que todo mundo só descobriu agora e só fala dele mas que já existia faz um tempo). Para quem nunca foi, quando eu quero assustar a pessoa, digo para pedir o doce feito de chá verde – mas não é tããão gostoso assim, pelo menos na minha opinião.

Agora: não acredite em quem te disser que o suco de pobá é bom. Só gente boba gosta dessa aguinha suja com bolinhas esquisitas dentro.
(Tami, você não gosta, né??? Pelamor.)

É legal de ir com os amigos, mas é mais legal ainda – na minha modesta opinião – de ir sozinho e levar várias coisas gostosas para viagem. É porque geralmente é difícil arrumar lugar para sentar, a Itikiri Itiriki vive cheia e às vezes meio suja, porque de tanto movimento nem dá para os funcionários limparem direito, coitados.

Serviço
Itikiri Itiriki Bakery
R. dos Estudantes, 24, Liberdade, São Paulo – SP.

Jorge Wakabara

ATUALIZAÇÃO: PESSOAL, COMO NINGUÉM ME AVISA QUE EU ESCREVI O NOME DO LUGAR ERRADOOOO??? hahahaha É Itiriki!!!