Archive for the ‘bistrô’ Category

Continuando nossa série de posts de comemoração, ai vão todos os restaurantes de Sampa City deste nosso primeiro ano de vida – só de A a C, porque foram muuuuuuitos, então vamos ter que dividir por blocos!

São Paulo

A
A Lareira
Abadia
Acrópolis
Alvarenga’s Bar
Amazon’s Coffee
Amsterdã Bistrô & Café
Andaluza
Aniello 1
Aniello 2 (Jorge é tão lesado que fez o primeiro post e me ajudou a fazer o segundo sem lembrar que já tinha feito um post sobre esse restaurante!)
Anis Café
Arabesco
Athenas Café

B
Bar do Biu
Bar do Elvis
Bar do Museu
Bar Leblon
Bella Gula Fast Bistrô
Bella Paulista
Benjamin Abrahão – Mundo dos Pães
Bistrô Charlô (não se iludam, o preço tava acessível só porque era comemoração de 20 anos do restaurante)
Blú Café
Burriteria

C
Ca’d’Oro
Cachoeira Tropical
Café Árabe
Café Florinda
Cantina D’Angelo
Cantinho Goiano
Carrinho de churros no Metrô Saúde
Casa do Norte – Cantinho do Martinho
Casa Líbano
CB Curry House (parece que não está mais aberto! Ainda aguardamos notícias sobre possíveis reinaugurações)
CBzinho
China Massas Caseiras por Jorge Wakabara
China Massas Caseiras por Natalli Tami
Churrascaria e Lanches Estrela
Clube Atlético Reinaldão
Côco, cravo e canela
Comedoria do Sesc Avenida Paulista
Comedoria do Sesc Pinheiros
Cremeria Nestlé

Próximo lote: São Paulo de D a K!

Mari Tavares

Continuando o post de comemoração, vamos aos restaurantes citados neste primeiro ano de vida, agora de Fortaleza a Santos!

Fortaleza/CE
Balu Doces
Bebelu
Brazão
Pankeka’s
Pinguim Bar
Sirigaddo Country
Sorvetão

Ilhabela/SP
Cheiro Verde
Max Paladar

Nova York/EUA
Fabiane’s

Paraty/RJ
Bombom da Maga Bomboniere
Porto da Pinga

Rio de Janeiro/RJ
Bagdá Café
Cafeína
Fornalha
Koni Store
Paz e Amor

Santos/SP
Graminha

Aguardem! Próximo post é São Paulo de A a C – são tantos os restaurantes paulistanos que a gente vai ter que dividir em 4 etapas… Mas vamo que vamo!

Mari Tavares

Gente! 1 ano de blog! Em meio a muvuca de carnaval, plantões e madrugadas de trabalho, ia passar super batido por nós, editores de meia-tigela…!

Para comemorar, fizemos uma lista de todos os 182 restaurantes, blogs e sites gastronômicos que apareceram por aqui neste período, divididos por cidade/Estado, em ordem alfabética e já com os links dos respectivos posts pra facilitar a vida (vamos publicar aos poucos, por cidade, porque demanda certo tempo…). Tivemos até cardápio musical, ó que chique!

Bom, parabéns pra nóis e que venha mais um ano! Eeeeee!

Belo Horizonte/MG
Bar Temático
Bares do Ei, Moreno! no Mercado Central
Bolão
Cantina do Lucas
Cantina Piacenza
Graciliano
Maria de Lourdes Botequim
Mineirinho
Pelicano Chopp
Villa Paraty
Xoq Xoq

Brasília/DF
Beirute
Café Antiquário
Isis Café Empório
Naturetto

Campos do Jordão/SP
Baden Baden

Curitiba/PR
Gô! Restaurante Asiático
Lucca Cafés Especiais

Mari Tavares

Contribuição sempre bem humorada de Raul Andreucci, o terror da mulherada, Beto Mito nas horas vagas, doutor em futebol e PhD em saca-rolhas.

Tá, o dia dos namorados já passou. Mas sempre é tempo de ser romântico e comer bem. E uma boa pedida (ai, jornalista de serviço adora esse termo, né? um luxo!) pra nós, pobres (mortais), é o Blú Café.

É um “café & bistrô”, que fica ali na Rua Monte Alegre, em Perdizes, perto da PUC. É um lugar pequenininho, que mais parece uma casa bem aconchegante do que um restaurante sofisticado (e as comidas são, sim, sofisticadíssimas, viu!). Ajudam a compor esse ambiente os móveis antigos, a decoração meio européia e o jazz ao fundo (todas as quartas, sextas e sábados à noite). É aquela coisa: você senta e já se sente à vontade.

Melhor ainda que, quando você começa a se preocupar com o preço ou que vão achar que você não tem grana o suficiente para estar ali, os garçons aparecem com uma simpatia bem sincera e te mostram um menu com preços bem consideráveis. Eu não guardei bem o quanto era cada coisa porque sexta, quando fui ao Blú, tomei duas garrafas de vinho e, bem, vocês sabem… Mas garanto que há o que comer por volta dos 20 pilas, como o delicioso quiche, ou só para acompanhar um café, como as tortas doces (que hoje Deus não me permite mais comer).

Claro, se você gosta de falar que é pobre porque é hype ou está em alguma sistema de cotas mas tem grana…. amigo… se joga! Tem pratos ótimos por volta de 30, 40 mangos. Mas é sofisticado, hein. Não vai esperando um bife a cavalo. Eu sei, vão ter uns nomes estranhos que nem o chef sabe falar, mas vai na fé. Porque o trunfo do rango do Blú (é até uma blasfêmia chamar os pratos deles de rango, mas, como eu sou rebelde sem calça…) são as combinações. Não ache que tem coisa ali só pra decorar (se bem que, é, até tem…). É tudo pensado (ou me fizeram parecer que é), tudo junto ali na sua boca entra em uma harmonia que muda o sabor de uma maneira quase orgasmática, se assim vocês, puritanos, me permitem dizer.

Mas chega de lenga-lenga e vamos ao que interessa. Se o que vale nessa vida é a didática e a etiqueta, aprendam:

SOU POBRE, ME AJUDA, TIO! Nada de carta de vinhos para você. Vai extrapolar logo de cara o orçamento. Fique no chope. Sabemos que você gosta, e este vem numa caneca generosa e trincando. Entradas? Nem pensar. Finja que passou só para um lanche e peça o “Quiche com salada verde ao vinagrete de ervas”, como quem não quer nada. Vai te sustentar, garanto. E ainda dá pra pedir sobremesa, uma das tortas ou a salada de sorvetes.

SOU CLASSE MÉDIA METIDO A BESTA, MAS MÃO-DE-VACA E NÃO PRECISO DA SUA AJUDA! Precisa sim, bem. Aceite a carta de vinhos do garçom, não precisa ter medo. Você vai se assustar com alguns preços, mas tem alguns por volta de cinqüenta reais que já ajudam a dar aquela malemolência gostosa. Não precisa pedir entrada, porque isso é coisa pra grã-fino mesmo, mas não faça aquela cara de irritado quando colocarem o couvert na mesa. Enjoy! Faça tudo com calma, você foi lá para curtir, não pra pensar nos preços. Dinheiro é pra ser gasto. Peça uma massa ou uma carne e take it easy, os pratos podem parecer insuficientes pra você que come um prato de arroz-feijão enorme, mas sustentam. E guarde espaço para a sobremesa, elas valem a pena. E sobremesa, pô, até pobre come!

Serviço
Blú Café
Rua Monte Alegre, 591, Perdizes, São Paulo – SP
Tel. 11-3871 9296
www.blucafe.com.br

Raul Andreucci

(Obs.: a gente adora o Raul porque ele fala “se joga” com naturalidade, mesmo sendo um jornalista hétero especializado em esportes!!!)

Pertinho ali da Pelu, na alameda Lorena, fica o Bella Gula Fast Bistrô, um restaurante por quilo que não é povão e nem é uma fortuna. A comida é honesta, com salada e duas ou três opções de pratos quentes (carne, frango, massa e os devidos acompanhamentos). Sucos e refrigente, café – não muito bons, mas quebram o galho – sorvetes e doces (aliás, o Bella Gula é uma rede de doces de Porto Alegre… nossa, estou falando de rede de novo… mas agora foi sem querer, juro!).

O lugar é charmoso, apesar do fast no nome. Quem frequenta é o povo que trabalha pelos Jardins mesmo – você vai ver muita bolsa Miu Miu e Marc Jacobs por ali – e até algumas voguettes. Fica cheio às 13h ou 13h30, então, às vezes tem espera de mesa (quinze minutos em média), mas vai ficando mais tranquilo conforme o tempo vai passando. Fica aberto para almoço, jantar e happy hour. E a conta, no almoço pelo menos, fica em torno de R$ 20 (com comida, suco e café macchiato).

Serviço
Bella Gula Fast Bistrô
Al. Lorena, 1295, Jardins, São Paulo – SP.
Tel. 11-3578 1350

Maíra Goldschmidt

Manual PobreTambémCome de boas maneiras: evite ir a restaurantes vegetarianos e/ou veganos (principalmente este último) com vestuário ou acessórios feitos a partir de animais (couro, pena, lã e por aí vai). Você pode atrair atenções indesejadas. Em caso de dúvida, pergunte ao Jorge que ele explica melhor.

O what not to wear acima foi baseado em fatos reais. O restaurante em questão era o Satya Mandir Bistrô, que ocupa uma casinha simpática na Alameda Franca, lá pra baixo, perdida no meio de um monte de prédios residenciais.

Na verdade, o lugar é uma escola de yoga que acabou adaptando um espaçozinho (‘zinho’ mesmo, gente, o espaço do bistrô é bem pequeno) pra montar um restaurante. Sei que funciona durante a semana, mas não sei os horários e nem os esquemas de comida. De sábado, o almoço é do meio-dia até às 15h e tem um prato do dia, pelo qual você paga R$ 15, que dá direito também a uma saladinha. Como o lugar é vegano, é tudo sem carne nem nada de origem animal, e parece que é política do chef da casa também fugir da soja. No dia em que fomos lá, o prato era arroz integral com chutney de manga, purê de mandioca com milho e lentilha. Além de gostosa, a comida tava extremamente cheirosa!

Os sucos são uma delícia, com combinações inusitadas, como maracujá com gengibre. Também tem docinhos: tortinha de maçã ou banana, bolo de fibras com frutas secas, chocolate vegan. E as coisas têm sabor, num é insosso como em vários outros restaurantes vegetebas por ai… No fim das contas, você paga R$ 25 por salada, prato principal, bebida e sobremesa. Ah! E ganha também um convite pra fazer uma aula experimental de yoga de grátis!

Serviço
Satya Mandir Bistrô
Al. Franca, 444, Jardim Paulista, São Paulo – SP.
Tel. 11-3284 7961
http://www.satyamandiryoga.com.br

Mari Tavares

Quando li que o Djoh tava usando um moletom manchado da Universidade de Amsterdã, lembrei que eu já citei o Amsterdã Café & Bistrô aqui e não fiz um post só dele.

Ele fica ali, no meio do Jardins, mas longe da muvuquinha. É perfeito pra almoço de família, pra ir com amigos e, principalmente, pra ir com peguete de importância. E, o mais legal, é possível fazer uma festinha, alugando o espaço superior. Mais ou menos como o L’aperô, só que menos balada – uma coisa mais gourmet. Nas paredes, fotos, pôsteres e cartões postais holandeses, um charme (mas nada a ver com as coffee shops da cidade de Amsterdam, tá?). Dá pra sentar lá e tomar uma cerveja jogando conversa fora.

A comida é ótima! De couvert de entrada tem um pãozinho que eles fazem na hora que é um arraso. As opções são bem variadas e bem elaboradas. Mas as combinações massa + grelhado, risoto + grelhado ou salada + grelhado são as mais interessantes. Tudo na faixa dos R$ 30. Tem opções de sobremesa, claro, mas eu não provei ainda. Vai lá e me conta?

Serviço
Amsterdã Bistrô & Café
Rua Mello Alves, 506, Jardins, São Paulo – SP.
Tel. 11-3061 1676

Natalli Tami